#manifestaçõs

29 de maio de 2019, 21h24

A esquerda decidiu defender o óbvio

Raphael Fagundes: “Para as próximas manifestações é preciso pensá-las, não como respostas aos lunáticos de domingo, mas contra o sistema, contra a radicalização do capital. Não se trata de uma questão ideológica, de cores, mas de luta de classes”