#ministério da Economia

13 de setembro de 2019, 11h37

Fim do expediente às 18h chega ao Ministério da Agricultura e preocupa servidores

Para economizar R$ 366 milhões neste ano, o ministro Paulo Guedes determinou uma série de ações para reduzir as despesas, incluindo a limitação do horário de trabalho e o corte de celulares dos servidores


05 de setembro de 2019, 12h07

Base do Governo esvazia Comissão para blindar Guedes

O pedido de convocação de Guedes era para explicar os cortes orçamentários que atingem bolsas do CNPq e para realização de uma audiência pública que debateria a privatização do Serpro e da Dataprev, que não puderam ser votados.


02 de setembro de 2019, 15h20

Bolsonaro ameça demissões agora no Ministério da Economia, de Paulo Guedes

Bolsonaro não gostou de troca de acusações feita por membros do segundo escalão do ministério de Guedes


22 de julho de 2019, 15h41

Governo Bolsonaro anuncia novo bloqueio de R$ 1,4 bilhão em gastos no orçamento

Em março, o governo já havia feito um bloqueio de aproximadamente R$ 30 bilhões no Orçament; a redução de recursos na área da Educação levou a uma onda de protestos em maio


10 de abril de 2019, 06h00

Expectativas frustradas e economia em ritmo lento: o que dizem economistas sobre os 100 dias do governo Bolsonaro

Nos 100 dias do governo Jair Bolsonaro, a Fórum lista 100 medidas que mostram o desmonte promovido no Estado brasileiro, divididas em 10 áreas primordiais. Confira a ações que apontam para o desmonte do Estado brasileiro


21 de fevereiro de 2019, 12h42

Deputados ameaçam suspender tramitação da Reforma até que Planalto envie texto dos militares

Congressistas avaliam barrar a tramitação, mas manter a discussão sobre o texto, até que o Planalto envie em definitivo o projeto que altera o regime de militares


06 de dezembro de 2018, 09h07

Cobiçado por aliados, INSS deve ir para as mãos de Paulo Guedes na Economia

O órgão paga mais de R$ 40 bilhões por mês a quase 35 milhões de beneficiários e conta com 1.597 unidades em 1.417 municípios


14 de agosto de 2018, 19h57

Plano de governo de Bolsonaro mais parece um grupo de Whatsapp de direita em forma de documento

Em 81 páginas, o plano de governo de Jair Bolsonaro não apresenta soluções concretas para os problemas do país, fala o tempo todo de "Deus" e se apega a discursos vazios como "acabar com a doutrinação marxista" e a influência do "Foro de São Paulo"; ao falar de segurança, o candidato chama o golpe de 1964 de "revolução", propõe porte de arma aos cidadãos e redução da maioridade penal. Saiba mais