occupy wall street

  • Žižek: Menos ação, mais imaginação política

    Mesmo críticos renomados e respeitados do capitalismo moderno resistem à questão, “então nós vimos o quão destrutivo e corrupto é este sistema, mas o que diabos irá substituir o capitalismo?”

  • Occupy anulado pelo narcisismo?

    Ao sobrevalorizar horizontalismo e consulta permanente às bases, movimento teria renunciado a formular propostas concretas, derrapando para elitismo e impotência

  • Ditadura do proletariado em Gotham City

    Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge confirma mais uma vez como os blockbusters de Hollywood são indicadores precisos da situação ideológica da nossa sociedade

  • Tudo pode estar por um segundo

    Paul Mason, autor de obra que estuda novos movimentos, sustenta: redes que desafiam capitalismo precisam se preparar para resposta brutal do sistema

  • Sete teses sobre as ocupações de 2011

    Um ano atrás, quem imaginaria que uma multidão insistente e pacífica, sem quaisquer laços com a Irmandade Muçulmana, retornaria à Praça Tahrir uma e outra vez, durante semanas, até derrubar o ditador egípcio Hosni Mubarak? Quem teria previsto que um movimento de ocupação popular, de contornos antineoliberais e, em alguns momentos, anticapitalistas, varreria os EUA […]

  • Por que a democracia não deve ser para poucos

    A capa desta edição traz o Occupy Wall Street, um movimento que atingiu o centro financeiro dos EUA e, consequentemente, um dos principais do planeta. Não é a primeira capa em que mostramos a juventude indo às ruas para contestar um sistema dito democrático, que se mostra restritivo e excludente

  • A palavra do ano é “Occupy”

    Hoje, já é praticamente impossível ouvir essa palavra, sem pensar nos militantes instalados nas praças e ruas do mundo

  • A humanização de um espaço: a Praça da Liberdade

    Uma das manifestantes que está desde o início da ocupação em Wall Street conta sobre o cotidiano de quem lá está e as perspectivas daqueles que pensam que mudar o mundo não é somente uma utopia

  • Michael Yates para Joseph Stiglitz: “Como não?! Está funcionando exatamente como funcionam os sistemas capitalistas!”

    Genial este texto do Michael Yates, leitura recomendadíssima. Vivemos tempos interessantíssimos. “Esses sistemas sempre foram marcados por polos de riqueza e de pobreza, com períodos de bolhas especulativas seguidos de recessões e depressões, empregados sobrecarregados e exércitos industriais de reserva, uns poucos vencedores e legiões de vencidos, locais de trabalho que alienam, roubo de terras […]

    • 1
    • 2