Imprensa livre e independente
04 de maio de 2017, 13h40

TSE afasta governador do Amazonas e determina convocação de eleições diretas

O Tribunal manteve a cassação de José Melo (PROS) e seu vice, Henrique Oliveira (SD), por compra de votos, e eleições diretas devem acontecer entre 20 e 40 dias. Ainda cabe recurso Por Redação O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (4), por 4 votos a 2, manter a cassação do governador do Amazonas, José Melo (PROS), e de seu vice, Henrique Oliveira (SD), por uma denúncia de compra de votos. A chapa havia sido cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amazonas e, após análise de recurso feito pela defesa do governador, a instância máxima resolveu manter a...

O Tribunal manteve a cassação de José Melo (PROS) e seu vice, Henrique Oliveira (SD), por compra de votos, e eleições diretas devem acontecer entre 20 e 40 dias. Ainda cabe recurso

Por Redação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu nesta quinta-feira (4), por 4 votos a 2, manter a cassação do governador do Amazonas, José Melo (PROS), e de seu vice, Henrique Oliveira (SD), por uma denúncia de compra de votos. A chapa havia sido cassada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Amazonas e, após análise de recurso feito pela defesa do governador, a instância máxima resolveu manter a cassação e determinou a convocação de eleições diretas.

A Corte informou que comunicará o TRE para que o governador e seu vice sejam afastados imediatamente. Ainda cabe recurso.

A expectativa é que as eleições diretas, caso o recurso não seja aceito, aconteçam em um período entre 20 e 40 dias. Até lá, quem assume o governo do estado, provisoriamente, é o presidente da Assembleia Legislativa, David Almeida (PSD).

José Melo, que está se reunindo com seus advogados para estabelecer quais os próximos passos da defesa, não se pronunciará, por enquanto, sobre a decisão.

Veja também:  Ameaças de morte de bolsonaristas fazem Feira do Livro em SC cancelar participação de Miriam Leitão

A cassação da chapa do atual governo surgiu a partir de uma ação da chapa adversária que foi para o segundo turno, a de Eduardo Braga (PMDB), que apresentou uma denúncia de compra de votos.

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum