Imprensa livre e independente
23 de junho de 2019, 13h36

Tuite de Moro em latim, gera onda de comentários irônicos: “Pimentus in culus outris refrescus est!”

Pela formalidade da publicação, muitos internautas indagaram Moro se o ex-presidente golpista, Michel Temer (MDB), havia hackeado a conta no Twitter

Sergio Moro (Foto: Pedro França/Agência Senado)
A publicação enigmática – ao estilo Carlos Bolsonaro (PSC/RJ) – em latim do ministro Sergio Moro para atacar as novas denúncias divulgadas neste domingo (23) pelo site The Intercept e pelo jornal Folha de S.Paulo sobre seu comando diante de procurdores e agentes da Polícia Federal na Operação Lava Jato resultaram em uma avalanche de comentários bem humorados. “Um pouco de cultura. Do latim, direto de Horácio, parturiunt montes, nascetur ridiculus mus”, tuitou Moro. Em tradução livre a frase diz que “a montanha pariu um ridículo rato”. Pela formalidade da publicação, muitos internautas indagaram Moro se o ex-presidente golpista, Michel...

A publicação enigmática – ao estilo Carlos Bolsonaro (PSC/RJ) – em latim do ministro Sergio Moro para atacar as novas denúncias divulgadas neste domingo (23) pelo site The Intercept e pelo jornal Folha de S.Paulo sobre seu comando diante de procurdores e agentes da Polícia Federal na Operação Lava Jato resultaram em uma avalanche de comentários bem humorados.

“Um pouco de cultura. Do latim, direto de Horácio, parturiunt montes, nascetur ridiculus mus”, tuitou Moro. Em tradução livre a frase diz que “a montanha pariu um ridículo rato”.

Pela formalidade da publicação, muitos internautas indagaram Moro se o ex-presidente golpista, Michel Temer (MDB), havia hackeado a conta no Twitter. Outros, como o ator José de Abreu, responderam em um “latim aportuguesado”.

“Pimentus in culus outris refrescus est! #RatoMoro #tontosdoMBL”, tuitou Zé de Abreu.

Professora da Universidade de Brasília (UnB), a antropóloga Debora Diniz usou uma outra expressão em latim para rebater Moro. “Queria ser @ggreenwald, ministro Moro, para responder por ele: “Lupus non timet canem latrantem”, tuitou, a frase traduzida literalmente como “Um lobo não tem medo de um cachorro latindo”.

A também antropóloga Rosana Pinheiro Machado, professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal de Santa Maria, foi sucinta em seu comentário: “Do latim: parturiunt conjes”, tuitou, o que significa “produzir conjugados”, em tradução livre.

Veja mais repercussões

Veja também:  Vaza Jato: Procuradora que comentou caso Queiroz/Flavio Bolsonaro fica fora da PGR, diz Antagonista

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum