Imprensa livre e independente
27 de fevereiro de 2019, 08h26

Um mês após tragédia de Brumadinho, lobista da Vale é excluído da equipe de Bolsonaro

Embora não tenha sido nomeado oficialmente, o ex-deputado Leonardo Quintão (MDB/MG) trabalhava desde a transição ao lado do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM/RS), na articulação com os deputados

Leonardo Quintão com Bolsonaro e na equipe de Onyx (Reprodução)
Lobista do setor de mineração e dos interesses da Vale em Brasília, o ex-deputado Leonardo Quintão (MDB/MG) foi excluído nesta segunda-feira (25) da equipe de Jair Bolsonaro (PSL), exatamente um mês após o crime ocorrido com o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que matou 180 pessoas – outras 130 continuam desaparecidas. A informação é da coluna Painel, da jornalista Daniela Lima, na Folha de S.Paulo desta quarta-feira (27). Leia também: Lobista da Vale que atua no governo Bolsonaro retirou de MP itens para segurança nas barragens Embora não tenha sido nomeado oficialmente, Quintão trabalhava desde a...

Lobista do setor de mineração e dos interesses da Vale em Brasília, o ex-deputado Leonardo Quintão (MDB/MG) foi excluído nesta segunda-feira (25) da equipe de Jair Bolsonaro (PSL), exatamente um mês após o crime ocorrido com o rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que matou 180 pessoas – outras 130 continuam desaparecidas. A informação é da coluna Painel, da jornalista Daniela Lima, na Folha de S.Paulo desta quarta-feira (27).

Leia também: Lobista da Vale que atua no governo Bolsonaro retirou de MP itens para segurança nas barragens

Embora não tenha sido nomeado oficialmente, Quintão trabalhava desde a transição de governo ao lado do ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM/RS), na articulação com os deputados.

A expectativa era a de que ocupasse a secretaria de Assuntos Parlamentares, mas ele nunca chegou a ser nomeado. Porém, em reunião na noite desta segunda-feira (25), ele foi comunicado do desligamento. Um articulador do governo diz que a medida foi necessária para preservar o Planalto e próprio deputado.

Veja também:  Ministro contradiz Bolsonaro e prevê radares em mais 4,2 mil pontos das estradas do país

Quintão foi por anos um dos integrantes mais proeminentes da bancada que defendia interesses de mineradoras na Câmara, grupo que, após os desastres de Brumadinho e Mariana, em Minas, ficou conhecido como “bancada da lama”.

Familiares de Quintão possuem empresas de mineração. Uma das firmas chegou a assinar um contrato para explorar a bacia de rejeitos do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG), que se rompeu.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum