Imprensa livre e independente
21 de maio de 2019, 19h54

Valor da conta de luz vai subir em até 50% no Brasil inteiro

Depois do gás de cozinha e dos combustíveis, consumidor pagará mais caro pela energia elétrica; novos valores começaram a valer a partir de junho; justificativa é a troca da metodologia de cálculo com base na quantidade de chuva no período

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Não é só o desemprego que sobe no Brasil. Enquanto o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga dados que mostram índices históricos de pessoas sem trabalho no país, o preço de produtos essenciais segue em disparada. Depois dos aumentos no preço do gás de cozinha e dos combustíveis, agora é a energia elétrica que vai ficar mais cara. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta terça-feira (21) que as bandeiras tarifárias ficarão até 50% mais caras, em todo o país, a partir de junho. A bandeira amarela passou de R$ 1,00 para R$ 1,50 a cada 100...

Não é só o desemprego que sobe no Brasil. Enquanto o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulga dados que mostram índices históricos de pessoas sem trabalho no país, o preço de produtos essenciais segue em disparada. Depois dos aumentos no preço do gás de cozinha e dos combustíveis, agora é a energia elétrica que vai ficar mais cara.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou nesta terça-feira (21) que as bandeiras tarifárias ficarão até 50% mais caras, em todo o país, a partir de junho. A bandeira amarela passou de R$ 1,00 para R$ 1,50 a cada 100 Kwh consumidos (50% a mais). Já a bandeira vermelha no patamar 1 subiu de R$ 3,00 para R$ 4,00 (33,3% a mais). A banderia vermelha no patamar 2, por sua vez, passará de R$ 5,00 para R$ 6,00.

A justificativa da Aneel para o aumento é uma mudança de metodologia de cálculo que tem como base a quantidade de chuvas no período.

“O efeito a ser percebido pelos consumidores retratará com maior precisão a produção da energia hidrelétrica e a conjuntura energética do sistema. A alteração foi especialmente motivada pelo déficit hídrico do ano passado, que reposicionou a escala de valores das bandeiras”, diz nota divulgada pela agência.

Veja também:  Eduardo Bolsonaro posta foto de criança com arma nas mãos e infringe o ECA

 

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum