Brasília, eu vi

29 de junho de 2019, 10h37

Vaza Jato mostra que Dallagnol é um rato religioso transformado em gigante pela mídia antipetista

Leandro Fortes: “A Operação Lava Jato tem que ser anulada imediatamente e essa gente levada às barras da Justiça que ousaram degradar”

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Deltan Dallagnol, a três dias das eleições de 2018, rosava as bochechas, agoniado. Queria por que queria, sem provas, mas, provavelmente, com o Supremo, com tudo, pegar o galego Jaques Wagner.

Para tal, o procurador pretendia usar a Polícia Federal em uma busca e apreensão. A ideia era, portanto, usar o aparelho repressivo do Estado para constranger e prejudicar o candidato ao Senado pelo PT, ex-governador da Bahia.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo

Dallagnol, um rato religioso transformado em gigante pela mídia antipetista, chegara, então, a seu ápice de megalomaníaco: como diz, no trecho vazado pelo The Intercept Brasil, pretendia humilhar Wagner não por necessário e justo, mas por ser “simbólico”.

Não conseguiu, mas seguiu sendo o serviçal do samurai Sérgio Moro nessa lambança revelada, pouco a pouco, pelo site comandado por Glenn Greenwald.

Moro arranjava testemunhas contra Lula, o réu que iria julgar, mais adiante.

Dallagnol usava o aparato judicial para perseguir petistas, às vésperas de um pleito que iria eleger, graças a essas ações, um demente fascista – que iria se tornar chefe de Moro.

Veja também:  Bolsonaro sinaliza vice evangélico em 2022: "Pode ser. Não quero queimar o Mourão agora"

A Operação Lava Jato tem que ser anulada imediatamente e essa gente levada às barras da Justiça que ousaram degradar.

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum