Imprensa livre e independente
24 de fevereiro de 2017, 14h05

Veja recebe comentários racistas dos próprios leitores após capa com Lázaro Ramos e Taís Araújo

Os atores, conhecidos pela luta pela igualdade racial, não foram bem recebidos pelo público da revista: "Mimimi", "Esse pessoal só vive se fazendo de vítima", "Pauta de esquerda", "Coitadismo", "Mania de procurar racismo em tudo".

Os atores, conhecidos pela luta pela igualdade racial, não foram bem recebidos pelo público da revista: “Mimimi”, “Esse pessoal só vive se fazendo de vítima”, “Pauta de esquerda”, “Coitadismo”, “Mania de procurar racismo em tudo” Por Redação A revista Veja trouxe na capa dessa semana os atores Lázaro Ramos e Taís Araújo, classificados pela publicação como “o casal mais inovador e influente do showbiz brasileiro”. A reportagem – que aborda o lado pessoal e profissional dos artistas – parece não ter agradado muitos leitores do veículo, que usaram as redes sociais para destilar seus preconceitos. Alguns internautas alegaram que o assunto...

Os atores, conhecidos pela luta pela igualdade racial, não foram bem recebidos pelo público da revista: “Mimimi”, “Esse pessoal só vive se fazendo de vítima”, “Pauta de esquerda”, “Coitadismo”, “Mania de procurar racismo em tudo”

Por Redação

A revista Veja trouxe na capa dessa semana os atores Lázaro Ramos e Taís Araújo, classificados pela publicação como “o casal mais inovador e influente do showbiz brasileiro”. A reportagem – que aborda o lado pessoal e profissional dos artistas – parece não ter agradado muitos leitores do veículo, que usaram as redes sociais para destilar seus preconceitos.

Alguns internautas alegaram que o assunto se tratava de “pauta esquerdista” e “perda de tempo”. Outros aproveitaram a situação para atacar medidas como as cotas raciais e o empoderamento da comunidade negra.

Lázaro e Taís costumam levantar bandeira contra o racismo e, atualmente, estão em cartaz com a peça “O Topo da Montanha”, inspirada no último discurso do líder Martin Luther King, proferido em Memphis, horas antes de ele ser assassinado, em 4 de abril de 1968.

Veja também:  Paulo Pimenta e Wadih Damous vão denunciar novamente Dallagnol ao CNMP sobre lucro com palestras

Veja os comentários a seguir.

lazcomentarios

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum