Imprensa livre e independente
19 de junho de 2019, 07h20

Velha política: Governo Bolsonaro organiza toma lá da cá para aprovar reforma da Previdência

A coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo de hoje (19) assinada pela jornalista Daniela Lima registra que “para cumprir o cronograma dos sonhos do governo, que prevê a votação da reforma da Previdência na comissão especial semana que vem e no plenário da Câmara até a primeira quinzena de julho” o governo Bolsonaro decidiu entregar cargos à “baciada” para os partidos e políticos do grupo conhecido como Centrão. Segundo a jornalista, a tensão nas negociações é grande porque o governo deseja fazer todas as nomeações em pacote e não no varejo, buscando evitar ter que rediscutir o assunto...

A coluna Painel do jornal Folha de S. Paulo de hoje (19) assinada pela jornalista Daniela Lima registra que “para cumprir o cronograma dos sonhos do governo, que prevê a votação da reforma da Previdência na comissão especial semana que vem e no plenário da Câmara até a primeira quinzena de julho” o governo Bolsonaro decidiu entregar cargos à “baciada” para os partidos e políticos do grupo conhecido como Centrão.

Segundo a jornalista, a tensão nas negociações é grande porque o governo deseja fazer todas as nomeações em pacote e não no varejo, buscando evitar ter que rediscutir o assunto de novo. Mas a demora teria aberto espaço para novas disputas.

“Se o Planalto não entregar o que afiançou, ninguém vai votar no crédito”, teria dito um parlamentar.

Em sua campanha Bolsonaro atacou duramente a “velha política”. Ela era apontada pelo candidato como a responsável pelos problemas do país. Nada mais velho na política brasileira do que o toma lá da cá.

Veja também:  A política da truculência perdeu quatro eleições, mas infelizmente venceu uma

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum