Imprensa livre e independente
20 de março de 2013, 18h05

Venezuela: Pesquisa coloca Maduro 14 pontos à frente de Capriles

De acordo com o Instituto Datanálisis, presidente interino da Venezuela possui 49,2% das intenções de voto

De acordo com o Instituto Datanálisis, presidente interino da Venezuela possui 49,2% das intenções de voto  No Opera Mundi Vantagem seria maior do que vitória obtida por Chávez sobre mesmo rival na última votação presidencial (Foto: Prensa/Miraflores) O presidente interino da Venezuela, Nicolás Maduro, do PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela), seria eleito para comandar o país com 14 pontos de vantagem sobre seu principal rival, o governador de Miranda Henrique Capriles, da aliança MUD (Mesa da Unidade Democrática), de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira (19) pelo instituto Datanálisis. Os resultados apresentados colocam Maduro com 49,2% das preferências ao...

De acordo com o Instituto Datanálisis, presidente interino da Venezuela possui 49,2% das intenções de voto 

No Opera Mundi

Vantagem seria maior do que vitória obtida por Chávez sobre mesmo rival na última votação presidencial (Foto: Prensa/Miraflores)

O presidente interino da Venezuela, Nicolás Maduro, do PSUV (Partido Socialista Unido da Venezuela), seria eleito para comandar o país com 14 pontos de vantagem sobre seu principal rival, o governador de Miranda Henrique Capriles, da aliança MUD (Mesa da Unidade Democrática), de acordo com pesquisa divulgada nesta terça-feira (19) pelo instituto Datanálisis.

Os resultados apresentados colocam Maduro com 49,2% das preferências ao candidato escolhido para dar continuidade ao chavismo, enquanto seu principal adversário conta com 34,8%. Os demais candidatos não somam mais que 1%.

Ainda segundo a pesquisa, 65% dos venezuelanos entrevistados acreditam que o candidato socialista vencerá a disputa presidencial. Apenas 15% acreditam que a vitória ficará para o candidato representante da coligação opositora.

A diferença apontada pelo levantamento seria ainda maior do que a obtida pelo falecido presidente Hugo Chávez na última eleição presidencial, realizada no último 7 de outubro, em turno único, na qual venceu Capriles por uma diferença de onze pontos percentuais (55,07% contra 44,31%).

Veja também:  Previdência: Frota apelida regime de capitalização de "poupança garantida" e é elogiado por Guedes

O Datanálisis já havia realizado uma pesquisa em 14 de fevereiro em uma eventual disputa entre Maduro e Capriles, caso Chávez não tivesse mais condições de assumir o cargo – o presidente venezuelano morreu em 5 de março, em decorrência de complicações pós-operatórias de um câncer na região pélvica.

Na ocasião, Maduro obteve 46,4% (o que representa um crescimento de 2,8 pontos percentuais com o novo levantamento), enquanto Capriles somava 34,3% (cresceu meio ponto percentual). Em 26 de fevereiro, a Hinterlaces já havia feito o mesmo, e o resultado foi semelhante: vitória de Maduro por 49,2% a 34,8%.

A pesquisa realizada pelo Datanálisis foi realizada entre os dias 11 – dia da inscrição formal dos candidatos perante o CNE (Conselho Nacional Eleitoral) do país – e 13 de março.

Além de Maduro y Capriles, también concorrerão à e Presidência Eusebio Méndez, Reina Sequera, María Bolívar, Fredy Tabarquino, Gonzalo Contreras e Julio Mora. A eleição, marcada para 14 de abril, será disputada em turno único e o vencedor governará o país até 2019.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum