Imprensa livre e independente
10 de outubro de 2018, 14h15

Vice de Bolsonaro diz ter opiniões e não ser “anencéfalo”

“Não sou político. Aí falo o que penso”, disse o General Mourão

O general Mourão. Foto: YouTube
O General Mourão (PRTB), vice do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), afirmou para o blog da jornalista Andréia Sadi que tem “opiniões” e que não é “vice anencéfalo”. Em entrevista ao Jornal Nacional, o candidato à presidência desautorizou as declarações do vice, como a defesa de um autogolpe e de críticas à Constituição. Ao blog, Mourão afirmou que “Bolsonaro foi colocado em uma emboscada”. Segundo ele, o militar estava hospitalizado e não acompanhou direito a repercussão da fala sobre o autogolpe. O vice disse que não defende um autogolpe e que é um “crítico da Constituição”. “Não sou político. Aí falo...

O General Mourão (PRTB), vice do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), afirmou para o blog da jornalista Andréia Sadi que tem “opiniões” e que não é “vice anencéfalo”. Em entrevista ao Jornal Nacional, o candidato à presidência desautorizou as declarações do vice, como a defesa de um autogolpe e de críticas à Constituição.

Ao blog, Mourão afirmou que “Bolsonaro foi colocado em uma emboscada”. Segundo ele, o militar estava hospitalizado e não acompanhou direito a repercussão da fala sobre o autogolpe. O vice disse que não defende um autogolpe e que é um “crítico da Constituição”. “Não sou político. Aí falo o que penso”, disse ele.

Em entrevista ao Jornal Nacional, Bolsonaro disse que seria “escravo da Constituição” caso fosse eleito. Sobre isso, Mourão disse que falou para ele proceder de acordo com sua visão. “Tenho minhas críticas. Agora, o presidente, como ele disse, é ele. Só não sou um vice anencéfalo. Tenho minhas opiniões”, afirmou.

Veja também:  Jean Wyllys denuncia presença de fascistas na Polícia Federal e sofre ameaças de bolsonaristas

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum