Imprensa livre e independente
25 de maio de 2018, 18h14

Vídeo: Extrema direita começa a distribuição de adesivos pela intervenção militar

No vídeo, homem que distribui os adesivos diz que "ninguém quer mais baixa de óleo, não. A classe agora quer intervenção militar". Assista

Foto: Reprodução/YouTube
Um vídeo que circula nesta sexta-feira (25) em grupos de WhatsApp mostra favoráveis à intervenção militar distribuindo adesivos diante de um grupo de pessoas em Feira de Santana (BA). Muitos aceitaram os adesivos. A distribuição aconteceu próximo a um local onde era realizada uma Vaquejada. Em 2017, o Supremo Tribunal Federal (STF) havia proibido a prática no país, por “ferir a dignidade do animal”. O autor do vídeo reclama da classe política brasileira e defende como solução a ruptura democrática. “A coisa agora ficou animada. Ninguém quer mais baixa de óleo, não. A classe agora quer intervenção militar”. As imagens...

Um vídeo que circula nesta sexta-feira (25) em grupos de WhatsApp mostra favoráveis à intervenção militar distribuindo adesivos diante de um grupo de pessoas em Feira de Santana (BA). Muitos aceitaram os adesivos. A distribuição aconteceu próximo a um local onde era realizada uma Vaquejada. Em 2017, o Supremo Tribunal Federal (STF) havia proibido a prática no país, por “ferir a dignidade do animal”.

O autor do vídeo reclama da classe política brasileira e defende como solução a ruptura democrática. “A coisa agora ficou animada. Ninguém quer mais baixa de óleo, não. A classe agora quer intervenção militar”. As imagens não deixam claro se a pessoa que filmava se referia aos caminhoneiros ou se havia integrantes do movimento dos motoristas no ato dos simpatizantes da intervenção.

Assista.

Veja também:  “Todos erramos. Errar é uma característica humana”, diz Marcelo Bretas no Twitter

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum