Imprensa livre e independente
16 de agosto de 2017, 14h43

Videorreportagem mostra o caso da invasão de PMs em audiência pública em Santos

Estudantes e professores, que foram intimidados por um grupo de policiais militares em universidade, explicam o que ocorreu.

Estudantes e professores, que foram intimidados por um grupo de policiais militares em universidade, explicam o que ocorreu. Da Redação Na última sexta-feira (dia 11), cerca de 100 policiais invadiram o campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Com atitudes agressivas e desrespeitosas, o grupo intimidou estudantes e professores que estiveram presentes na audiência pública, que discutiu o texto do Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos de São Paulo, convocada pelo Conselho Estadual da Condição Humana. Alguns policiais seguravam placas com dizeres “Bolsonaro 2018” e “Direitos humanos para humanos direitos” e entre as propostas estavam “mudar...

Estudantes e professores, que foram intimidados por um grupo de policiais militares em universidade, explicam o que ocorreu.

Da Redação

Na última sexta-feira (dia 11), cerca de 100 policiais invadiram o campus Baixada Santista da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Com atitudes agressivas e desrespeitosas, o grupo intimidou estudantes e professores que estiveram presentes na audiência pública, que discutiu o texto do Plano Estadual de Educação em Direitos Humanos de São Paulo, convocada pelo Conselho Estadual da Condição Humana.

Alguns policiais seguravam placas com dizeres “Bolsonaro 2018” e “Direitos humanos para humanos direitos” e entre as propostas estavam “mudar a nomenclatura Ditadura Militar de 1964 para Revolução de 1964” e “retirar a discussão de direitos humanos nas escolas”.

Vejam a videorreportagem mostrando os desdobramentos do caso.

Foto: Divulgação

Veja também:  Washington Post sobre Bolsonaro: "Este governo tolerará denúncias prejudiciais de um jornalista gay estrangeiro?”

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum