Segunda Tela

24 de agosto de 2016, 11h43

Vogue divulga foto com atores “simulando” serem pessoas com deficiência e divide opiniões

Revista foi criticada por dar espaço a artistas globais, quando poderia privilegiar atletas que, de fato, possuem deficiência. Polêmica gerou discussão nas redes sobre a importância da representatividade em campanhas como essa

Por Matheus Moreira

Com o objetivo de dar mais visibilidade aos atletas que competirão na Paralimpíada Rio-2016, com início no próximo dia 7, a revista Vogue publicou em seu perfil do Instagram uma fotografia que apresenta a atriz Cléo Pires sem o braço direito e o ator Paulo Vilhena sem parte da perna direita.

A iniciativa, no entanto, não agradou boa parte do público. Em um comentário no Facebook, uma seguidora apontou: “Eles [Vogue] não entendem que o que melhor representa atletas paralímpicos são os PRÓPRIOS atletas paralímpicos? ”. Outra pessoa, porém, defendeu a revista: “Só eu achei a campanha legal?”.

Uma internauta criticou a ação repetida de grupos que tentam ocupar o lugar de minorias. “Sempre que tem campanha com isso a galera cai matando em cima e eles ainda insistem. Não somos todos paralímpicos não. Eu não sei o que é não ter uma perna, não ter um braço. Por mais empatia que a gente tenha, a gente não vive isso. Se eles queriam tanto colocar globais para chamar atenção para as paralimpíadas que colocassem eles posando ao lado de atletas. Seria muito mais inteligente”, escreveu.

A campanha “Somos Todos Paralímpicos” foi criada pela Agência África, que já se envolveu em outras polêmicas, como a foto em homenagem ao Outubro Rosa (mês de campanha de prevenção ao câncer de mama). Na imagem, nenhuma das funcionárias da agência – que teve seu nome “escolhido para ser entendido internacionalmente, e para homenagear o povo que deu cultura ao Brasil” – é negra. A peça também foi criticada nas redes.

vogue1vogue2Foto: Reprodução/Instagram

Veja também:  Felipe Neto explica por que apoia o fim do número de curtidas no Instagram

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum