Imprensa livre e independente
31 de agosto de 2018, 20h49

Wadih Damous dispara contra Barroso: “Fascistinha enrustido”

Ministro do TSE e relator do registro de Lula votou pela inelegibilidade do petista, atropelando decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU e acatando pedidos de pessoas como o ator pornô Alexandre Frota e Kim Kataguiri

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, votou nesta sexta-feira (31) pela impugnação da candidatura do ex-presidente Lula. Mais cedo, o tribunal havia aprovado, por unanimidade, o registro da coligação “O Brasil Feliz de Novo”, composta por PT, PCdoB e Pros, com Fernando Haddad como candidato a vice-presidente. O caso de Lula foi analisado separadamente. Relator do registro da candidatura do petista, Barroso foi o primeiro a votar. Ao iniciar sua fala, afirmou que “as instituições no Brasil estão funcionando normalmente”. Ao longo de seu voto, fez elogios à Lei Ficha Limpa, falou de moral e ressaltou...

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luis Roberto Barroso, votou nesta sexta-feira (31) pela impugnação da candidatura do ex-presidente Lula. Mais cedo, o tribunal havia aprovado, por unanimidade, o registro da coligação “O Brasil Feliz de Novo”, composta por PT, PCdoB e Pros, com Fernando Haddad como candidato a vice-presidente. O caso de Lula foi analisado separadamente.

Relator do registro da candidatura do petista, Barroso foi o primeiro a votar. Ao iniciar sua fala, afirmou que “as instituições no Brasil estão funcionando normalmente”.

Ao longo de seu voto, fez elogios à Lei Ficha Limpa, falou de moral e ressaltou que não está sendo realizado “um novo julgamento de Lula” e que não estava em jogo ali “o legado político do ex-presidente”. Contudo, o ministro atropelo a determinação do Comitê de Direitos Humanos da ONU para que o Brasil mantivesse os direitos políticos de Lula.

“Decisões do Comitê têm caráter de recomendação e não possuem efeito vinculante”, afirmou Barroso, apesar de inúmeros juristas e a própria ONU dizerem o contrário.

Veja também:  TRF-4 nega pedido da defesa de Lula e mantém Thompson Flores no caso do sítio de Atibaia

Ao determinar a inelegibilidade de Lula, o ministro acolheu integralmente pedidos de impugnação apresentados por pessoas como Jair Bolsonaro (PSL) e o líder do Movimento Brasil Livre, Kim Kataguiri. Sua decisão também atendeu parcialmente ao pedido do ex-ator pornô Alexandre Frota.

O ministro determinou que o PT substitua seu candidato em até 10 dias e proibiu propaganda eleitoral do partido com Lula até que o novo candidato seja apresentado.

Pelo Twitter, o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ), que é advogado e ex-presidente da OAB-RJ, disparou contra Barroso: “Barroso mostra o que sempre foi: um frouxo de nariz empinado. Um fascistinha enrustido. Um voto destituído de fundamentação jurídica válida é revestido de cinismo. Atendeu a pedidos de um ator pornô e de um pivete fascista”.

A decisão sobre a candidatura de Lula será proferida através do voto da maioria. Ainda faltam 6 ministros para votar. Caso se confirme a impugnação, cabe ainda recurso no Supremo Tribunal Federal (STF).

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum