Imprensa livre e independente
08 de março de 2018, 16h08

Marca ‘Zorba’ condiciona “homenagem” às mulheres ao sexo

A marca de cuecas parece não ter entendido bem o recado do Dia Internacional da Mulher. Como "homenagem" às mulheres, divulgou um vídeo com homens seminus fazendo poses sensuais e pagou anúncios orientando os homens a "caprichar na cueca"

A marca de cuecas Zorba parece não ter entendido bem o significado do Dia Internacional da Mulher. Enquanto os discursos sobre respeito, luta, igualdade, contra a objetificação e o machismo dominam as redes sociais, a empresa vai pelo caminho contrário e reduz a mulher ao sexo. Com informações do colaborador Eduardo Matysiak, Fórum apurou que a marca pagou um anúncio que foi veiculado em alguns jornais, como na Folha de São Paulo, em que orienta os homens a “capricharem” na cueca. “Hoje o dia é delas. Capriche na cueca”, diz a propaganda. [imagem no destaque] Na página do Facebook da...

A marca de cuecas Zorba parece não ter entendido bem o significado do Dia Internacional da Mulher. Enquanto os discursos sobre respeito, luta, igualdade, contra a objetificação e o machismo dominam as redes sociais, a empresa vai pelo caminho contrário e reduz a mulher ao sexo.

Com informações do colaborador Eduardo Matysiak, Fórum apurou que a marca pagou um anúncio que foi veiculado em alguns jornais, como na Folha de São Paulo, em que orienta os homens a “capricharem” na cueca.

“Hoje o dia é delas. Capriche na cueca”, diz a propaganda. [imagem no destaque]

Na página do Facebook da companhia a mensagem que reduz o significado do Dia da Mulher vai ainda além. Foi publicado um vídeo que começa com os dizeres: “No mês das mulheres, a Zorba presta uma homenagem a 160 milhões de brasileiras”. O que se vê na sequência são imagens de homens seminus fazendo poses sensuais. Ao fundo, sons de aplausos e gritos de mulheres indo ao delírio.

Internautas homens e mulheres lotaram os comentários com críticas à peça publicitária.

Veja também:  Dudu on the table, por Leandro Fortes

Confira.

Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum