Blog do George Marques

direto do Congresso Nacional

Ouça o Fórumcast, o podcast da Fórum
03 de abril de 2019, 19h35

Tentativa da Lava-Jato de criminalizar a política é alvo de críticas de deputados

Em reunião na Câmara, deputados criticaram atuação política da Lava-Jato e defenderam reposicionamento que pacifique harmonia entre os poderes

Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

O modelo de ameaça e coação que têm se estruturado no Brasil desde a instauração da Operação Lava-Jato foi alvo de críticas de parlamentares, durante reunião da Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFC) da Câmara dos Deputados na manhã dessa quarta-feira (3).

Classificada como um “castelo de areia, uma ilusão construída com excelentes e assessores de imprensa” pelo ex-ministro da Saúde e atual deputado federal eleito pelo Paraná, Ricardo Barros (PP), o parlamentar cobrou a responsabilidade da Comissão em discutir questões prioritárias e cobrar providências.

Ricardo Barros criticou a lentidão e a ação de subserviência do Parlamento aos outros Poderes e o revés institucional que tem se revelado no país.

“Não é invertendo o ônus da prova, sequestrando bens e obrigando as pessoas a provarem que os adquiriram legitimamente. Cabe ao Judiciário provar a culpa e não ao cidadão provar que não tem culpa”, defendeu Barros. “Vamos parar de brincar, de ficar jogando para a plateia, de fazer fumaça. A Lava-Jato enterrou o país, 10% do PIB nós perdemos, porque não quis fazer leniência”, apontou.

Em apoio ao deputado paranaense, Márcio Jerry (PCdoB-MA) afirmou que o pronunciamento do parlamentar continha um importante alerta sobre a tentativa de desconstrução dos espaços e poderes democraticamente instituídos no país.

“Não podemos aceitar passivamente que haja esse processo de desqualificação, de criminalização e de esmagamento da atividade política democrática em nosso país. É preciso o reposicionamento da harmonia entre os poderes, nenhum sobrepondo o outro. Não podemos achar natural, normal que haja um partido da Lava-Jato, assim estruturado”, criticou Jerry.

De acordo com o deputado do PCdoB, muito além de um debate ideológico, a nova ordem que vem se estabelecendo no Brasil revela uma tentativa de desmonte da Constituição Cidadã de 1988, atualmente “atacada e sob ameaças permanentes”, definiu.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum