Blog do Rovai

07 de abril de 2018, 13h19

Lula faz discurso histórico: Eu não sou mais um ser humano, eu sou uma ideia

“Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a chegar da primavera.”

Lula fez um discurso histórico e emocionante no seu ato final para anunciar que vai se entregar ao juiz Sérgio Moro em Curitiba.

Começou chamando nominalmente as pessoas que estavam no palanque e de cada um deles dizia algo como se estivesse passando a missão de continuar sua luta.

Deu destaque especial a Manuela e Boulos, como se estivesse dando a eles uma missão. Ao final do discurso os chamou de novo pra dizer que se sentia orgulhoso de ver dois jovens tão valorosos disputar a presidência da República.

Falou da sua história no Sindicato, lembrou do número da sua matrícula.

Lembrou da morte de dona Marisa que foi consequência das sacanagens que a PF e o Ministério Publico fizeram com ela.

Lula fez sua defesa jurídica e lembrou o que disse a Moro em Curitiba: “Você não tem como me absolver, porque a Globo exige que você me condene”.

Um dos momentos mais emocionantes foi quando Lula disse que ia atender a justiça: “Eles me querem preso. Eu vou atender o mandado deles. Não adianta eles acharem que vão me parar me colocando na prisão. Porque eu não sou mais um ser humano, eu sou uma ideia.”

E disse que cada um daqueles que estavam lá tinham que andar pelo pais e virar um Lula. Ser milhões de Lula.

“Quantos mais dias eles me deixarem lá, mais Lulas vão nascer neste país.”

E encerrou seu discurso com a frase: “Os poderosos podem matar uma, duas ou três rosas, mas jamais conseguirão deter a chegar da primavera.”

(Foto: Danilo Quadros/NINJA)


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum