Blog da Maria Frô

ativismo é por aqui

06 de maio de 2013, 12h10

Julio Hungria: Folha de São Paulo: jornalismo deformador ou deformado?

O jornalismo não é mais ‘informador’, não é mesmo? – veja nesse texto aqui

Por: Julio Hungria no Bluebus

Em qualquer canto do mundo, sob qualquer tema, enviesado para 1 lado ou para o outro, o jornalismo, definitivamente, tem hoje outra função  a de formador (ou deformador) – não de informador ;) Conduzido desonestamente a favor dos interesses de quem o sustenta ou sob viés das ideias em que acredita – lá vai ele tentando evangelizar pela cartilha adotada, 1 trabalho quase sempre moldado pelo detalhe de ser atuante não pela opinião emitida com clareza mas pelo enfoque dado ao que publica – sob a desculpa da linha editorial, sempre ela :(

Ainda bem que nasceu a internet e com ela o caldeirão que cozinha as mudanças do centro do poder; No Brasil escorrega da intimidade de poucas famílias proprietárias de empresas de midia convencionais (os 30 Berlusconis do RSF) para a exposição ampla e impudica das redes sociais – é o que observam os especialistas, tomara que eles estejam certos.

Enquanto isso, desavisada, a Folha volta e meia abusa da credibilidade que ainda ostenta junto ao percentual de cidadãos que ainda lê os jornalões e acredita neles. Veja isso –

O jornal subiu para sua manchete no domingo da outra semana, números velhos, de 2008, sobre a defasagem entre cotistas e não cotistas nas universidades. Pura ‘campanha’ em favor de uma opinião  Na verdade, o MEC “atualizou” o jornal, detalhando que a defasagem no desempenho dos estudantes ‘cotistas’ e ‘ não’, já havia caído severamente – dos 9,9% anunciados pela Folha usando números de 2008, para 3%, números atuais. Só que os números desatualizados foram manchete e os atuais mereceram agora não mais que uma ‘chamadinha’ encabulada… – jornalismo deformador – ou deformado?


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum