o colunista

por Cleber Lourenço

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
29 de julho de 2019, 22h25

Impeachment e o reencontro do Brasil

Cleber Lourenço: “Chegou a hora de Brasília se reencontrar com o Brasil e seus brasileiros”

Foto: Isaac Amorim/MJSP

O texto desta segunda-feira (29) é um pouco diferente dos demais. É um convite para a reflexão, uma carta para o leitor, que pode ser entendido como um editorial do meu blog. É uma conversa sobre o Brasil, sobre os sonhos e sobre onde queremos chegar.

Até quando a sociedade brasileira vai tolerar essa violência contra a República?

Mais uma vez, o presidente comete crime de responsabilidade. Mais uma vez, o presidente trata como banalidade aquilo que em qualquer democracia séria seria um absurdo.

Infelizmente, não é a primeira vez.

Inscreva-se no nosso Canal do YouTube, ative o sininho e passe a assistir ao nosso conteúdo exclusivo.

Uma gente grosseira, ignorante, sem modos tomou conta do país, sem qualquer tipo de projeto para os brasileiros.

O brasileiro comum e o Brasil de verdade não querem arma na cintura, querem comida na mesa. Ninguém quer guerra com a Venezuela, queremos emprego. Ninguém quer andar pelado nas universidades, mas, sim, um diploma. Quando ficarmos doentes queremos remédios, queremos viver! Negros brancos, indígenas, homossexuais, transexuais e todos os seres humanos dessa nação. Nós temos sonhos!

Mas esses sonhos, dia após dia, são tolhidos de nossas perspectivas. Mas não foi por falta de avisos.

Literalmente, o plano de governo de Jair Messias Bolsonaro era um amontoado de bravatas, sem propostas efetivas para o Brasil, para o trabalhador, para o pobre, para o humilde.

Não tenho raiva, não tenho medo. Tenho tristeza de ver um país grande, um país promissor e com um povo tão gentil e forte ser consumido e ludibriado por um presidente tão covarde, que para ofender um advogado usa a morte de seu pai, executado pela ditadura militar, quando este advogado tinha apenas dois anos de idade.

Um presidente tão covarde, que é o primeiro a perguntar o que é Golden Shower e o último a questionar o razão de o Exército executar dois cidadãos e alvejar um caro de família com mais de 80 tiros. Um presidente tão covarde que, sequer, tem coragem de olhar para os problemas do país e enfrentá-los, de fato.

Ao invés de trabalhar, prefere passar o dia criando polêmicas, falando besteiras e discutindo com jornalistas. Presidente Jair Messias Bolsonaro, sobre você faço duas constatações: não está à altura do cargo que ocupa e tampouco é comprometido com os brasileiros. Você é a personificação do mais Brasília e menos Brasil e, acima de tudo, um covarde.

Os crimes de responsabilidade que este homem cometeu são inúmeros. Desde o primeiro dia na presidência ele vem ferindo as instituições, ao lado de ser vice-presidente. Engana-se quem acha que é o Mourão. Na verdade, seu vice é Sérgio Moro. O juiz, que desde o primeiro dia como magistrado empunhou a espada que repetidas vezes feriu o devido processo penal, a Constituição e, acima de tudo, o Estado Democrático de direito e a democracia neste país.

Outra personalidade vergonhosa para a história deste país, uma pessoa grosseira, que não esteve à altura de nenhum dos cargos que ocupou, seja juiz federal, seja ministro da Justiça. Provou ter um conhecimento ignóbil sobre Constituição, leis e, certamente, é uma vergonha para magistrados de todo o país.

Para Moro, o único lugar que está a sua altura é um tribunal, julgado por seus crimes. Moro deveria ser proibido de entrar em qualquer prédio público, para o bem desta nação. Moro, você como juiz é uma vergonha, como ministro um vaidoso da pior estirpe possível.

Dentre todos é o pior. Moro usa um falso verniz de moderação para tripudiar e esganar a Constituição a bel prazer e, ainda, coloca de joelhos qualquer instituição que tenha o mínimo de contato. Foi assim com o MPF, com a PF e será assim onde encostar.

Para Bolsonaro, faço um apelo, mesmo sabendo que em vão, já que até hoje não foi capaz de ter uma demonstração de patriotismo que preste. Faça-a agora, saia desta cadeira, que é grande demais para você. Retire esta faixa, que é pesada demais e permita aos brasileiros o direito de, novamente, sonhar com um país digno.

Caso contrário, faço o convite aos brasileiros, aqueles que verdadeiramente amam seu país: se organizem, peçam o impeachment de Jair Bolsonaro!

Pouco importa se quem irá assumir é Mourão, Rodrigo Maia ou até mesmo Alexandre Frota. Não importa! Precisamos mostrar que não iremos tolerar que essa gente sem educação, grosseira e sem modos tomem os rumos de nossos destinos!

Precisamos mostrar que não iremos tolerar alguém cuja a extensão de sua perversidade ainda é desconhecida.

Está na hora dos brasileiros se reencontrarem com o país que desejamos.

Chegou a hora de Brasília se reencontrar com o Brasil e seus brasileiros.

*Este artigo não reflete, necessariamente, a opinião da Revista Fórum.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum