o colunista

por Cleber Lourenço

Fórum Educação
15 de junho de 2019, 08h52

O rei da lava jato e sua prepotência

Cleber Lourenço: "Assistimos aos poucos o mar de lama chegar na porta da Rede Globo, não se tornou mais um “e se..." mas sim uma questão de tempo para que a emissora seja atingida de forma frontal. Se Moro era o “popstar”, a Globo era seu palco"

Sergio Moro (Foto: Arquivo/Lula Marques)

Começamos este final de semana com novas revelações do The Intercept Brasil e elas são de se revoltar qualquer pessoa minimamente preocupada com o Estado democrático de direito (não confundir com o governo Bolsonaro: o estado “democrático” de direita). Os novos vazamentos mostram que Moro não só descartava previamente qualquer argumento da defesa de Lula como debocha deles: “a defesa já deu seu showzinho”.

E o linchamento ao Estado democrático de direito não parou por aí! Moro também mentiu em sua entrevista desta última sexta-feira (14) ao Estadão , afirmando que só tinha conversas banais e “comuns” com os promotores, negando que já tivesse participado de uma estratégia.

Os vazamentos recentes mostram que Moro comandou diretamente o processo contra Lula enquanto fingia ser um juiz “neutro”. Acontece que o “Duce” de Maringá era tão poderoso que fez o próprio Deltan prestar esclarecimentos antes do mesmo informar que não seguiria suas recomendações.

Moro coordenou e fez até mesmo a Ascom dos procuradores de tal forma que entrou inclusive em rota de colisão com a Ascom oficial do MPF.

Sim, Moro estava obstinado em julgar Lula e não só isso, ele queria ter o pleno domínio da narrativa.

Enquanto isso, assistimos aos poucos o mar de lama chegar na porta da Rede Globo, não se tornou mais um “e se…” mas sim uma questão de tempo para que a emissora seja atingida de forma frontal. Se Moro era o “popstar”, a Globo era seu palco.

A leitura dos fatos é uma só: Se o Duce de Maringá virar político de vez e sair da plataforma de “isentão”, Bolsonaro demite ele, para piorar ainda vai ser cacetado pelo Carluxo como forma de queimar seu capital político. Embora não se fale muito, o Bolsonarismo pretende disputar as eleições em 2022 e Moro não é visto como representante deles, logo, caso ele deixe escancarado sua intenção de disputar o Planalto, será visto como inimigo.

Essa semana eu falei sobre o assunto, mas não custa nada reforçar… A Lava Jato é um partido, esse sob o comando de Moro, que seria uma espécie de Lula às avessas desse pessoal. E esse grupo é composto por integrantes do Ministério Público, Judiciário e, por fim, Polícia e Receita Federal, ainda não possuem CNPJ, razão social e legenda, mas atuam ativamente na política nacional, preocupante? Certamente.

Moro até Abril tentou ser “chefe” do presidente acumulando o comando do Coaf, do DRCI (Departamento de Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional), além da própria PF, uma centena de procuradores ao redor do país como os vazamentos provaram e de forma indireta, da PGR com Deltan ou algum comparsa próximo. Primeiro perdeu o COAF, depois todo o resto.

O fato é um só: o STF era um plano B. Exagero? Não para Rosangela Moro, mulher do ministro, em uma foto publicada no dia 8 de fevereiro no Instagram ela disse: “Já estou iniciando HOJE campanha para 2022. Vamos anotando no nosso caderninho”.

Quando Moro viu o show de horrores que seria o Bolsonarismo, decidiu voltar seus olhos para o STF vendo que não poderia capitalizar o desastroso governo para sua campanha, acontece que o The Intercept enterrou de vez as chances de ser ministro, agora só lhe resta a campanha.

Ainda acha que estou exagerando? Qualquer ministro já teria renunciado antes mesmo de tal escândalo. Se lembram da humilhação que Bolsonaro impôs à Moro? Bolsonaro prometeu total independência para Moro, Independência que foi rapidamente tolhida no episódio envolvendo Illona Szabó, Moro sequer pode escolher uma conselheira para um órgão que tem como simples finalidade a consulta. Ele suportou a humilhação esperando mais. Agora não tem nada. Apenas um punhado de prestígio que pode lhe carregar para 2022 incomodando o Bolsonarismo.

Moro não chega em 2020 e se chegar será respirando por aparelhos.

Aos “lavajateiros”de plantão: não é o The Intercept que está tentando acabar com a lava jato e tirando Lula da cadeia. Quem irá tirar Lula da cadeia será a dupla Moro/Deltan. Apenas eles – e unicamente eles – são os culpados pelo desgaste que a operação sofre, eles são os responsáveis por tentar acabar com a operação.

Antes tivesse escutado o “assessor 2” mais vezes. Sim. Moro e Deltan podem acabar com a lava jato e tudo isso por esquecerem que uma coisinha simples que mencionei no início do texto: O Estado democrático de direito.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum