escrevinhador

por Rodrigo Vianna

Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
21 de março de 2014, 10h41

“Falhas estão cada vez mais constantes”, diz usuária do metrô em SP

Ahhh, mais um exemplo da eficiência, gestão e transparência dos governos tucanos… Falha na linha 1-azul do Metrô faz população ficar quase uma hora no vagão, em trecho que dura menos de 20 minutos, na manhã desta sexta-feira.

“As falhas estão cada vez mais constantes. No dia 17 pela manhã ficamos 40 minutos na plataforma da Sé esperando que os trens voltassem a operar. Parece que [o metrô] está a beira de um colapso”, disse a assistente administrativa Ana Paula Santana, 34.

Abaixo, veja reportagem da Folha sobre falha na manhã desta sexta-feira.

Falha na linha 1-azul do Metrô já dura mais de 4 horas

Da Folha

Uma falha na linha-1 azul do metrô prejudica a circulação de trens desde às 6h desta sexta-feira (21). De acordo com o Metrô, uma falha em um equipamento próximo a estação Tucuruvi, na zona norte da capital, prejudicou o trânsito dos trens.

Por volta das 10h, segundo o Metrô, não havia previsão de normalizar o funcionamento da linha. Segundo o Metrô, técnicos de manutenção trabalham no local.

Por conta do problema, a linha opera com velocidade reduzida e tempo maior de parada, principalmente, entre as estações Tucuruvi e Tiradentes. Mas a falha reflete em toda a linha, dizem os usuários.

Os passageiros enfrentam plataformas lotadas em diversas estações.

A reportagem da Folha demorou ao menos 40 minutos para percorrer o trecho entre as estações Tiradentes, no centro, e Tucuruvi, na zona norte de São Paulo pela linha 1-azul do Metrô. A composição seguia em ritmo mais lento que o normal e permanecia cerca de cinco minutos ou mais parada em cada estação.

O trajeto entre as estações não supera os 20 minutos em dias normais, garantiu um funcionário do Metrô que não quis se identificar.

As estações estão com movimento acima do normal para o dia e para o horário, principalmente no sentido Jabaquara, onde as composições passam com muitos passageiros de pé.

A assistente administrativa Ana Paula Santana, 34, teve problemas para chegar ao trabalho nesta sexta-feira. “Passei pelo problema ao desembarcar na Sé pela linha-3 e descer até a plataforma da linha-1 que já estava lotada. Foram vários minutos de espera até chegar um trem que eu conseguisse entrar”, disse.

Ela sai do Tatuapé e vai até o metrô Ana Rosa onde trabalha. Ela reclama que as falhas são comuns. “As falhas estão cada vez mais constantes. No dia 17 pela manhã ficamos 40 minutos na plataforma da Sé esperando que os trens voltassem a operar. Parece que [o metrô] está a beira de um colapso”, disse.

O analista de sistemas Danilo Artimos, 30, também passou sufoco hoje por conta da falha. Morador de Guarulhos, ele tentou embarcar na estação Armênia, mas desistiu.

“Armênia com a plataforma abarrotada, só uma catraca liberada para a entrada, e ninguém avisando nada aos usuários. Acabou que tive que descer e tentar pegar ônibus, mas todos lotados por conta do metrô. Estou indo a pé da Armênia até a Luz”, afirmou.

Andreia Lopes, 38, também enfrentou dificuldades nesta manhã. Ela demorou 1h30 para chegar até o trabalho. Segundo a auxiliar administrativa o percurso normalmente é feito em 30 minutos.

“Eu estava indo pro trabalho pego no Tucuruvi e desço na São Bento. Só tinham três catracas funcionando e a estação que eu embarco estava lotada. Tão cheia que a fila para entrar nela chegava até o shopping Metrô Tucuruvi”, disse Andreia


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum