Segunda Tela

28 de junho de 2016, 11h07

Acusado de culpabilizar vítimas de violência, padre Fábio de Melo pede desculpas: “Fui infeliz”

Ele havia dito, durante uma missa, que o “agressor só se torna agressor porque a vítima o autoriza

Por Redação

O padre Fábio de Melo pediu desculpas, nesta segunda-feira (27), após a repercussão de um vídeo, gravado durante uma missa em 2006, em que ele abordava a questão da violência doméstica. Na pregação, o sacerdote afirmou que o “agressor só se torna agressor porque a vítima o autoriza”. Depois de receber uma série de críticas, ele disse que foi infeliz no modo de se expressar.

“Peço perdão. Eu nunca pretendi dizer que a vítima é culpada. Apenas salientei que a não denúncia reforça o agressor. É muito desconfortável ser promotor do que abominamos. Culpar a vítima é abominável. Se fui infeliz na linguagem, resta-me retratar. Sempre refleti sobre o risco que uma relação afetiva tem de evoluir para o sequestro da subjetividade. Cresci entre as minorias. Nunca me distanciei dos sofrimentos que vi de perto. Por isto faço questão da retratação”, escreveu.

Foto: Divulgação/Canção Nova


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum