Segunda Tela

23 de junho de 2017, 13h55

White people problems: Depois de clipe racista, Mallu Magalhães fala em “preconceito com brancos”

Em rede nacional, Mallu Magalhães tocou a música do clipe acusado de racismo e ainda defendeu a tese falaciosa de que brancos sofrem preconceito. Confira 

Por Redação 

A cantora Mallu Magalhães foi alvo de uma nova polêmica envolvendo as pautas de racismo e preconceito na manhã desta sexta-feira (23), ao participar do programa “Encontro com Fátima Bernardes”, da TV Globo.

Em um dos momentos de sua participação, Fátima e Mallu falaram sobre a repercussão do clipe “Você não presta” que, no mês passado, recebeu inúmeras críticas por conter diversos elementos racistas, como negros e negras hipersexualizados, com pouca roupa, dançando em posição de submissão a uma pessoa branca e vestida. Na ocasião, Mallu pediu desculpas e disse que aprendeu com o caso.

No programa, logo após tratar da repercussão do clipe, tocou a própria música em questão e disparou mais uma pérola: “Essa música é pra quem é preconceituoso e fala que branco não pode tocar samba”.

Nas redes sociais, negros, negras e outros usuários interpretaram a fala da cantora como uma tentativa de defender o falacioso “racismo reverso” e, naturalmente, se tornou, mais uma vez, alvo de críticas e piadas.

Veja também:  Usado por Bolsonaro para mostrar que não é racista, Paulo Quilombola dá golpe em nome do presidente

Confira abaixo a repercussão.


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum