Aumento das mortes por policiais não tem relação com a redução de crimes, diz estudo

Estudo do Ministério Público do Rio de Janeiro contesta diretamente a política de confronto truculenta do governador Wilson Witzel

Contrariando os incentivos de Wilson Witzel a uma política de confronto cada vez mais truculenta, um estudo feito pelo Ministério Público do Rio de Janeiro concluiu que o aumento das mortes por policiais não tem relação com a redução de crimes como assassinatos e roubos.

Apesar de ser uma visão historicamente frequente entre agentes da segurança pública do estado, a pesquisa revela que não há relação entre aumento de 16% na letalidade policial e queda de 22% nos homicídios. A deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP) comentou sobre a pesquisa nas redes sociais.

“Bolsonaro, Witzel e toda a extrema-direita autoritária defendem uma política de segurança pública que joga o povo das periferias e os policiais em serviço no colo da morte. Isso, no entanto, não serve para acabar com a violência, segundo estudo do MP-RJ”, disse.

Como metodologia, o centro de pesquisas do MP-RJ comparou em cada área da cidade a variação da letalidade policial, que bateu novo recorde e cresceu 16% nos oito primeiros meses deste ano (para 1.249), e dos homicídios intencionais, que caíram 22% no mesmo período (para 2.717). Assim, mostrou que não há um padrão entre eles.

Witzel ainda não se pronunciou sobre o estudo. No entanto, é comum em seus discursos que o governador defenda uma política de confronto – que já tirou a vida de seis crianças este ano – para lidar com o tráfico de drogas e armas. No entanto, é comum que tais operações policiais acabem em óbitos.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR