terça-feira, 22 set 2020
Publicidade

Autor de vídeo fake sobre desabastecimento na Ceasa de BH tinha intenção de enganar, diz polícia

A Polícia Civil de Minas Gerais afirmou que Edson Venâncio, responsável por gravar um vídeo em que alega desabastecimento na Ceasa de Belo Horizonte, no início da pandemia, tinha a intenção de enganar.

A gravação chegou a ser compartilhada nas redes sociais pelo presidente Jair Bolsonaro, que aproveitou para acusar governadores de promover “fome, desemprego e caos” na pandemia. O conteúdo do vídeo, no entanto, logo foi desmentido pela imprensa e o ex-capitão apagou a publicação. O caso ocorreu no dia 1º de abril.

De acordo com repórteres que foram até o local na época em que o vídeo foi divulgado, as atividades da Ceasa estavam normais e não existia risco de falta de produtos.

A direção da companhia também ressaltou que não havia risco de desabastecimento na cidade, nem no estado, pelo contrário: alguns produtos estavam em excesso por causa da baixa procura em meio à pandemia. Alguns comerciantes relataram melhora nas vendas.

De acordo com o G1, Edson foi enquadrado na Lei de Contravenções Penais, por “provocar alarme, anunciando desastre ou perigo inexistente ou capaz de praticar ato capaz de produzir pânico ou tumulto”.

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.