sábado, 19 set 2020
Publicidade

Canção pelo título composta nas ruas emociona e faz a seleção brasileira dançar

Pela primeira vez na história não teve Rede Globo, Banco Itaú, Coca-Cola ou qualquer outra marca envolvida. Um canto retumbante que fala de todos os grandes craques do nosso futebol, feito para empurrar a seleção brasileira de futebol, composta sabe-se lá por quem, tem sido ouvido em todas as partes do pais e também na Rússia:

“Em cinco oito [58] foi Pelé, em meia dois [62] foi o Mané. Em sete zero [70] esquadrão, primeiro a ser tricampeão. Oooooô, 94 Romáriô, 2002 Fenomenô… primeiro tetracampeão, único pentacampeão. Ooooô, Brasil olê, olê, olê. Brasil olê, olê, olê”.

O refrão, típico dos que ouvimos nos estádios brasileiros durante seus campeonatos regionais e nacionais, reflete o orgulho, paixão e desejo de todo brasileiro pelo futebol. Um canto apenas, sem arranjos, instrumentos musicais, artistas famosos, campanhas publicitárias, que explode diretamente da torcida para o seu time.

A seleção dançou

A canção emocionou jogadores e comissão técnica da seleção, que foi recebida por cerca de 400 torcedores na chegada a São Petersburgo, na porta do – veja só – Hotel Corinthia, onde o grupo se hospeda.

De acordo com relatos da imprensa presente ao local, “jogadores pulavam dentro do ônibus, tentavam se aproximar do povo e gravavam tudo. Da sacada do hotel, auxiliares, preparadores físicos, fisioterapeutas e médicos também faziam registros. A delegação fez questão de compartilhar a alegria em imagens nas redes sociais. A música ganhou força e caiu no gosto da torcida em Twitter, Instagram e Facebook”, descreveu o UOL.

 

Julinho Bittencourt
Julinho Bittencourt
Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.