Com Damares presente, governo será denunciado na ONU por violação de direitos humanos

Ministra vai enfrentar críticas sobre o desmonte de programas sociais e dos direitos dos povos indígenas

O governo de Jair Bolsonaro vai enfrentar inúmeras críticas na reunião do Conselho de Direitos Humanos da ONU, que se inicia nesta segunda-feira (24) e contará com a presença da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves. Dentre os assuntos que serão discutidos no encontro, estão o desmonte dos programas sociais do país e os ataques aos direitos dos povos indígenas.

A reunião vai debater denúncias de diferentes entidades brasileiras contra o governo Bolsonaro, que alertam especialmente sobre a questão ambiental e de indígenas. “Particularmente preocupante é o aumento significativo das queimadas na Amazônia brasileira, seguindo as promessas feitas pelo novo governo de abrir terras indígenas para a agricultura e mineração”, alerta o documento.

Uma das denúncias critica diretamente o projeto de Jair Bolsonaro para autorizar a mineração em terras indígenas. Outra crítica diz sobre o desmonte de políticas de combate à fome. “As instituições nacionais de direitos humanos deveriam ter recursos financeiros suficientes e um órgão de monitoramento independente”, disse.

“O Brasil criou um grande exemplo de estabelecimento de uma estrutura institucional bem desenvolvida, sob a rubrica Fome Zero. Infelizmente, esta boa prática foi quase perdida em 2019, quando o Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional foi desmantelado”, diz outro trecho.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.