Fórumcast #19
01 de julho de 2017, 13h00

Ex-jogador Roger reage a assalto, briga com ladrão e leva coronhada

"Quando vi a arma, não sei porque cargas d'água, achei que era de brinquedo e aí não aceitei que ele levasse meu relógio com uma arma de brinquedo”, contou o apresentador.

“Quando vi a arma, não sei porque cargas d’água, achei que era de brinquedo e aí não aceitei que ele levasse meu relógio com uma arma de brinquedo”, contou o apresentador.

Da Redação*

Um homem armado tentou assaltar o ex-jogador de futebol e apresentador Roger Flores, nesta sexta-feira (30), na Avenida Ataulfo de Paiva, no Leblon, Zona Sul do Rio. Segundo Roger, o homem estava armado e queria levar seu relógio. O ex-meia chegou a brigar com o assaltante e levou uma coronhada.

“Quando vi a arma, não sei porque cargas d’água, achei que era de brinquedo e aí não aceitei que ele levasse meu relógio com uma arma de brinquedo”, contou o apresentador. Roger disse que brigou com o homem na calçada da avenida e chegou a entrar em uma loja, assustando também as pessoas em volta.

“A gente entrou na loja brigando foi maior confusão e ninguém entendeu nada. Eu batia nele, ele me batia e num desses socos que dei nele ele saiu correndo da loja e foi embora”, lembrou. O ex-jogador falou ainda que depois da confusão percebeu um hematoma em sua cabeça.

Veja também:  Agressor de Petrópolis flagrado em vídeo é preso e pede desculpas por WhatsApp

Roger explicou que após a confusão, um policial militar apareceu perguntando o que tinha acontecido, mas não o orientou aos procedimentos legais que poderia ter tomado. “Falei a fisionomia do ladrão, ele fez umas ligações para viatura para saber se viram alguém correndo, mas foi só isso”, explicou Roger, acrescentando que não fez o registro de ocorrência na delegacia da área.

*Com informações do G1

Foto: Reprodução


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum