terça-feira, 27 out 2020
Publicidade

FIESP cobre prédio com a bandeira da China em homenagem aos 70 anos da revolução comunista

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) fez uma homenagem aos 7o anos da fundação da República Popular da China, que fez aniversário nesta terça-feira (1). O gesto surpreendeu alguns, mas pode ser explicado pela relação comercial entre o Brasil e o país asiático.

Evandro Carvalho, professor de Direito Internacional e coordenador do Núcleo de Estudos Brasil-China da FGV-Rio, comentou sobre a homenagem realizada pela FIESP, que coloriu seu prédio com a bandeira da China e pegou muitos de surpresa.

“A FIESP e os 70 anos de fundação da China. Justa homenagem. China é nosso maior parceiro comercial e investidor. Mas também um país de um povo amigo, acolhedor e que compartilha com o povo brasileiro o mesmo desejo de ser feliz e próspero”, declarou pelo Twitter.

Em outubro de 1949, Mao Tsé-Tung declarava o nascimento da nova China após 22 anos de guerra civil, que surgia com preceitos comunistas revolucionários. A comemoração dos 70 anos do processo mobilizou um gigantesco desfile em Pequim, com 15.000 oficiais, 160 aeronaves e 580 veículos terrestres, segundo o Sputnik.

A homenagem chamou a atenção de internautas. Isso porque o mesmo edifício, hoje colorido com uma bandeira que remete ao comunismo, já foi coberto com a bandeira do Brasil e chegou a servir de cenário para manifestações de direita e pelo impeachment da ex-presidenta Dilma Rousseff, em 2016.

https://twitter.com/evandrocarvalho/status/1178044900547465217

 

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.