Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
03 de março de 2019, 16h37

Filho de Coronel Telhada (PP/SP), tenente comemora pelo facebook morte de suspeito em ação

"O facínora tombou baleado e socorrido, evoluiu a óbito", publicou o tenente Telhada, filho do coronel, deputado estadual pelo PP em São Paulo

Tenente Telhada, ao centro, com Bolsonaro e o pai, Coronel Telhada (Reprodução/Facebook)

Reportagem de Luis Adorno, no portal Uol neste domingo (3), mostra que o filho do deputado estadual Paulo Adriano Lopes Lucinda Telhada, o Coronel Telhada (PP/SP), comemorou em sua página no Facebook a morte de um suspeito morto durante ação em que ele, que é tenente da Polícia Militar, participou.

“Passamos hoje por mais uma provação. Ocorrência de Resistência Seguida de Morte. Indivíduo adentrou a área de mata após praticar roubo tentado a motocicleta no KM15 da Rodovia Castelo Branco, e atirar em policiais de folga que tentaram impedir o roubo. O COE foi chamado, cercamos a área e iniciamos as varreduras, e algum tempo depois nos deparamos com o meliante e houve o confronto. O facínora tombou baleado e socorrido, evoluiu a óbito”, publicou o tenente Telhada, neste sábado (2).

Segundo a reportagem, o homem foi morto em Osasco, na grande São Paulo, após supostamente ter atirado em policiais numa região de mata. Identificado pela polícia apenas pela cor de pele, negra, ele estaria no local sob a suspeita de estar fugindo após uma tentativa frustrada de roubar uma moto próximo dali.

O tenente Telhada afirmou na delegacia que testemunhas da tentativa de roubo afirmaram à sua equipe policial que um homem estava roubando carros nas proximidades e se escondendo em uma região de mata perto da rodovia Castelo Branco. Telhada e outros dois PMs, o sargento Rodrigo Bolini, 41, e o soldado Rogério Felix da Silva, 38, foram ao local.

Chegando ao local, segundo a versão policial apresentada na delegacia, os policiais do COE foram recebidos a tiros, revidaram e atingiram o suspeito quatro vezes: duas no pescoço, uma no peito e outra no abdômen.

Leia a reportagem na íntegra.

Nossa sucursal em Brasília já está em ação. A Fórum é o primeiro veículo a contratar jornalistas a partir de financiamento coletivo. E para continuar o trabalho precisamos do seu apoio. Saiba mais.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum