O que o brasileiro pensa?
16 de julho de 2020, 09h42

Humilhada ao ganhar cesta básica só com sal e farinha, família arrecada R$ 46 mil em vaquinha virtual

A história, contada nas redes pela mãe do menino que recebeu a cesta no semáforo, comoveu a internet

Foto: Arquivo Pessoal

O menino de 11 anos vendia pipas no semáforo, em Campinas, para ajudar a família que está sem renda por conta da pandemia do Coronavírus. Uma mulher parou no semáforo e perguntou se ele queria uma cesta básica. O garoto aceitou. Ao chegar em casa, caiu no choro após perceber que na caixa vieram apenas pacotes de sal e farinha.

A história, contada nas redes por sua mãe, a empregada doméstica Marcela Aparecida de Paula Marinho, 37, comoveu a internet. Uma vaquinha online foi criada e já arrecadou R$ 46,6 mil em três dias.

“Vendo que a situação está difícil, o Nicolas decidiu vender pipas no bairro para ajudar nas despesas da casa e para comprar uma bicicleta, já que foi aniversário dele e não tivemos condição de dar o presente. Uma mulher passou de carro, perguntou se ele queria uma cesta básica e ele, muito feliz, aceitou. Ao chegar em casa vimos que na caixa tinha uns 10 pacotes de sal e farinha de mandioca”, contou Marcela.

“A farinha a gente ainda come, mas o sal não tem como. É triste ver que tem gente assim, me senti muito humilhada”, acrescenta Marcela.

Até o fechamento da reportagem a vaquinha online havia arrecadado R$ 46.620. As doações ajudarão a família a pagar o aluguel da casa onde moram, que está com cinco meses de atraso. A família também pretende comprar alimentos, fraldas e pagar as contas de água e luz que também estão atrasadas.

“Se der certo também queremos comprar um barraco para a gente morar, assim não precisaremos mais pagar aluguel”, lembra Marcela.

Com informações do UOL


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum