Fórumcast #19
17 de setembro de 2017, 16h32

Luiza Brunet sofre ataques na web e faz BO

De acordo com a modelo, alguns blogs estão publicando fotos dela e da filha sem roupa junto a comentários maldosos.

De acordo com a modelo, alguns blogs estão publicando fotos dela e da filha sem roupa junto a comentários maldosos.

Da Redação*

Em companhia de seu advogado, Luiza Brunet registrou um boletim de ocorrência, solicitando investigação sobre os ataques que vem sofrendo nas redes sociais. Isso porque alguns blogs estão publicando fotos dela e de sua filha, Yasmin Brunet (ambas na foto), sem roupa e publicando comentários maldosos.

As fotos de Luiza Brunet e da filha foram tiradas há dez anos, para a realização de um livro e, segundo a modelo, os ataques estão sendo orquestrados para manchar sua imagem no momento em que ela discute na Justiça se teve ou não uma união estável com o empresário Lirio Parisotto. Ainda de acordo com Luiza, esses blogs estão sendo pagos para “executar o serviço sujo”. Recentemente, a modelo foi agredida pelo ex-companheiro.

No Instagram, Luiza Brunet fez um relato sobre o caso:

Há dez anos aproximadamente posei para o livro do fotógrafo Terry Richardson, chamado “Rio de Janeiro, Cidade Maravilhosa”. Outras personalidades também fotografaram para o mesmo livro. Não me envergonho, nem me arrependo. Agora, em razão de denúncia que fiz contra meu ex-companheiro, passei a ser vítima de ataques baixos nas mídias sociais. Ataques que visam atacar minha imagem e honra, tentando diminuir a defesa que faço dos direitos das mulheres, em especial no campo da violência doméstica. Não é coincidência que esses ataques tenham se intensificado na semana em que aconteceu a audiência de conciliação na ação que discute a união estável que mantive. Nem é coincidência que eu seja o único alvo desses ataques, apesar de outras pessoas terem fotografado para o mesmo livro. Decidi dar queixa quando descobri que alguém está procurando internautas, oferecendo dinheiro para que eles repliquem essa história. Hoje (17), pela manhã, fui até uma delegacia e formalizei a queixa. Respeito o direito à livre manifestação e pensamento. Mas tenho o direito e o dever de defender minha imagem e honra. Já nessa semana que se inicia tenho audiência em processo que trata de um ataque feito por um “hater”. Todas as pessoas que são vítimas desse tipo de ataque devem denunciar, para que a polícia identifique os agressores. Não podemos deixar que essas pessoas fiquem impunes.

Veja também:  Com Tábata Amaral, maioria do PDT vota a favor de MP que libera trabalho aos domingos

*Com informações do IG

 Foto: Reprodução/Facebook

 

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum