Seja #sóciofórum. Clique aqui e saiba como
23 de março de 2018, 11h12

Número de homicídios diminui com Flávio Dino como governador do Maranhão

Segundo levantamento realizado pelo portal G1, em contrapartida, quando Roseana Sarney comandava o estado os índices de assassinatos só cresciam

O aumento do número do efetivo da Polícia Militar na gestão de Flávio Dino, além da aquisição de viaturas e melhoria da infraestrutura das Forças de Segurança, tem gerado diminuição da criminalidade – Foto: Karlos Geromy/Secom

De acordo com levantamento nacional sobre as mortes violentas em todos os estados brasileiros, realizado pelo portal G1, o destaque das estatísticas foi o Maranhão, entre os que menos registraram Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI) – que incluem os homicídios, latrocínios (roubo seguido de morte) e lesão corporal seguida de morte. Segundo informações do site Marrapá, a melhora da Segurança Pública no Maranhão, desde que Flávio Dino (PCdoB) assumiu o governo, é mais significativa quando se comparam os números da atual gestão com a administração passada, da ex-governadora Roseana Sarney. Na última gestão da filha de José Sarney, o estado apresentou números crescentes e preocupantes de aumento da violência.

Entre 2011 e 2014, por exemplo – primeiro e último ano do mandato de Roseana Sarney – a taxa de mortes por 100 mil habitantes subiu de 23.2 para assustadores 30.6. Desde que assumiu o governo, Flávio Dino tem investido para mudar este cenário. O aumento do número do efetivo da Polícia Militar – o pior do Brasil na relação policial/habitante no governo passado – além da aquisição de viaturas e melhoria da infraestrutura das Forças de Segurança, tem gerado diminuição da criminalidade.

Em 2017, a taxa de mortes por 100 mil habitantes do Maranhão foi de 27.8, menor do que os 30.6 deixados por Roseana Sarney em 2014. No mês de janeiro de 2018, o Maranhão teve o menor índice de mortes por 100 mil habitantes do Brasil. O levantamento faz parte do Monitor da Violência feito por meio de parceria entre o portal G1, o Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP) e o Fórum Brasileiro de Segurança Pública.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum