Sem vaga no hospital e sem oxigênio na ambulância, mulher com Covid morre asfixiada em casa

Mulher de 41 anos morreu em Florianópolis (SC) enquanto marido buscava ajuda médica

Uma mulher com Covid-19 de 41 anos morreu na última sexta-feira (19) asfixiada em casa, na cidade de Florianópolis (SC), sem ter conseguido atendimento médico.

Segundo reportagem do portal ND Mais, Nara Regina Rosa, que tinha uma doença rara no pulmão conhecida como Boop (Bronquiolite Obliterante com Pneumonia em Organização), foi diagnosticada com Covid-19 no último domingo (14), quando começou a sentir falta de ar.

O marido da mulher, André Tavares Frassetto, então, a levou para o Hospital Florianópolis no mesmo dia. Sem vagas, no entanto, a unidade de saúde, após alguns exames, mandou Nara de volta para casa para ficar em observação.

A falta de ar da mulher teria melhorado pouco depois, mas seu estado de saúde passou a piorar conforme a semana foi avançando e, na noite de quinta-feira (20), Nara passou a sentir fortes dores no pulmão, na região em que os exames tinham detectado uma mancha.

Antes de amanhecer o dia na sexta-feira (19) o marido já havia ligado para a emergência e, quando a ambulância chegou, André tentava manter a esposa viva diante do quadro agravado de falta de ar. A ambulância, porém, não estava equipada com oxigênio e os socorristas teriam orientado o homem a levar a mulher ao hospital de carro, já que as unidades de saúde não estariam aceitando ambulâncias por conta da superlotação. Antes do marido conseguir uma carona, porém, a mulher já havia falecido.

Confira os detalhes do caso na reportagem do ND Mais.

Covid em SC

O boletim mais recente sobre a pandemia em Santa Catarina divulgado pelo governo do estado aponta que, desde o início a crise sanitária, foram 636.445 casos confirmados de Covid-19 na unidade federativa e 6.929 mortes em decorrência da doença.

Atualmente, inúmeras cidades com hospitais operando no limite de vagas. Ao todo, o estado conta, neste momento, com 206 leitos vagos de UTI.

Avatar de Ivan Longo

Ivan Longo

Jornalista e repórter especial da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR