Fórumcast, o podcast da Fórum
13 de dezembro de 2018, 16h49

Símbolo de combate à ditadura, Eunice Paiva, mãe de Marcelo Rubens Paiva, morre aos 86 anos

Viúva de Rubens Paiva, assassinado pelo regime militar em 1971, Eunice morre no dia em que a promulgação do AI-5 completa 50 anos

Eunice e Rubens Paiva, morto pela ditadura – Foto: Reprodução/Instituto Vladimir Herzog

Eunice Paiva, símbolo do combate à ditadura do regime militar, morreu nesta quinta-feira (12), em São Paulo, aos 86 anos. Esposa de Rubens Paiva, ex-deputado cassado em 1964 e desaparecido após ser preso, torturado e assassinado pela ditadura militar no Rio de Janeiro no início de 1971, Eunice passou anos lutando para conseguir lutou pela busca sobre o paradeiro do marido. As informações são do G1.

De acordo com o Instituto Vladimir Herzog, Eunice lutava contra o Mal de Alzheimer. A trajetória de sua luta foi escrita por um dos filhos do casal, o jornalista e escritor Marcelo Rubens Paiva, no livro “Ainda Estou Aqui”, lançado em 2015. Além de Marcelo, ela deixa ainda as filhas Veroca, Eliana, Nalu e Babiu.

Fórum precisa ter um jornalista em Brasília em 2019. Será que você pode nos ajudar nisso? Clique aqui e saiba mais

Durante a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), em 2014, Marcelo Rubens Paiva mencionou o sofrimento da mãe: “Pelas novas revelações, meu pai morreu no dia em que minha mãe foi presa. Ela foi deixada na cela mais 12 dias. Para quê? Melhor nem pensar”, declarou.

Marcelo Rubens Paiva – Foto: Reprodução/YouTube

Na sequência, citou o estranhamento de se sentir no dever de agradecer por não terem matado também Eunice, a quem chamou de “a heroína da família”.

Veja também:  Doria é derrotado e Aécio continua no PSDB

Eunice estudou Direito na Universidade Mackenzie após ter o marido assassinado pela ditadura, se tornou advogada para se engajar nas lutas sociais e políticas.

Em nota, o Instituto Vladimir Herzog diz que “lamenta profundamente a morte de Eunice e manifesta toda sua solidariedade à família, em especial aos filhos Marcelo e Veroca. Talvez não por coincidência, Eunice morre no dia em que a promulgação do AI-5 completa 50 anos: um protesto de quem nunca deixou de lutar por um país democrático, mais justo e que garanta o direito a memória e justiça a todos os seus cidadãos”.

Agora que você chegou ao final deste texto e viu a importância da Fórum, que tal apoiar a criação da sucursal de Brasília? Clique aqui e saiba mais


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum