sexta-feira, 18 set 2020
Publicidade

Weintraub provoca caos no Enem e Justiça suspende divulgação do Sisu

Após falha na correção dos gabaritos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), erro que gerou cerca de 172 mil reclamações no Ministério Público Federal (MPF), o Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) persiste na decisão de suspender a divulgação do resultado do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) na terça-feira (28).

A desembargadora Therezinha Cazerta rejeitou na noite deste domingo (26) o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para derrubar a decisão. Para ela, os entendimentos da Justiça “nada mais fizeram do que proteger o direito individual dos candidatos do Enem a obterem, da administração pública, um posicionamento seguro e transparente a respeito da prova que fizeram”.

A decisão do TRF-3 também recomenda ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, que amplie a revisão das provas não somente aos 6 mil candidatos afetados pelo erro gráfico que, segundo o ministro, teriam sido causados pela Valid Soluções S.A, empresa responsável pela impressão das provas.

“Assim, mais do que apenas corrigir as provas em que havia o erro gráfico – primeiro aspecto do problema – seria necessário colher uma nova amostra – fazendo-o de um universo em que todas as provas estivessem corretamente corrigidas”, afirmou a desembargadora.

O Ministério Público Federal (MPF) também pediu, na última sexta-feira (24), a suspensão das inscrições do Sisu, assim como dos calendários do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) e do Programa Universidade Para Todos (ProUni).

 

Redação
Redação
Direto da Redação da Revista Fórum.