Argentina tem recorde no número de mortos pela Covid e Alberto Fernández estende restrições

Na última quarta-feira, o país teve o maior número de mortes por Covid-19 em 24 horas desde o início da pandemia

Por conta do aumento do número de mortes por Covid-19 na Argentina, o presidente Alberto Fernández estendeu até 21 de maio as restrições na área de Buenos Aires e sua periferia, a mais populosa do país, informa a Telesur.

Nesta quarta-feira (5), a Argentina teve 633 óbitos decorrentes da Covid-19, superando o recorde anterior, que era de 561, registrado em 29 de abril. É o maior número de mortes por Covid-19 em 24 horas no país sul-americano desde o início da pandemia.

O número total de óbitos por coronavírus na Argentina é de 65.865.

Já com relação ao número de contaminações, o ministério da saúde argentino apontou que foram notificados 24.079 casos confirmados, acumulando mais de três milhões de infectados.

A região metropolitana da capital tem detectado o maior índice de infecções nas últimas semanas, levando à ocupação máxima os leitos de UTI de hospitais públicos e privados.

A Argentina vive há um mês o aumento dos casos de Covid-19, com um nível crescente de ocupação de leitos em unidades de terapia intensiva.

Com informações da Telesur

Avatar de Julinho Bittencourt

Julinho Bittencourt

Jornalista, editor de Cultura da Fórum, cantor, compositor e violeiro com vários discos gravados, torcedor do Peixe, autor de peças e trilhas de teatro, ateu e devoto de São Gonçalo - o santo violeiro.