Barroso será relator da ação contra Bolsonaro por associar vacina à Aids

Parlamentares afirmaram que a fala de Bolsonaro é “falsa e faz parte de uma articulação sistemática do presidente e seus aliados para propagação de fake news”

Jair Bolsonaro não deve ter gostado do sorteio que definiu quem será o relator da ação contra ele, no Supremo Tribunal Federal (STF), pela fake news associando a vacinação contra a Covid-19 ao desenvolvimento da Aids. O escolhido foi o ministro Luís Roberto Barroso, antigo desafeto do presidente.

A ação foi apresentada pela bancada do PSOL e por deputados do PDT e solicita que Bolsonaro seja investigado pela notícia mentirosa divulgada em sua live de quinta-feira (21).

Os parlamentares afirmam que a fala do presidente é “falsa e faz parte de uma articulação sistemática do presidente e seus aliados para propagação de fake news”.

Irresponsável, mentiroso e criminoso

“Sem amparo em medidas científicas e contrariando autoridades sanitárias nacionais e internacionais, a postura irresponsável, mentirosa e criminosa do Presidente da República tem colocado a população brasileira cada vez mais em risco”, destacam.

O Facebook e o Instagram retiraram das redes o vídeo com a declaração falsa de Bolsonaros. De acordo com o Facebook, as políticas das redes sociais não permitem alegações de que as vacinas contra o coronavírus matam ou podem provocar danos graves às pessoas.

Com informações da CNN Brasil

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR