Belém e Bahia detectam pacientes com mutação do coronavírus presente em Manaus

Variante P.1 do vírus causador da Covid-19 já está em, ao menos, sete estados brasileiros: Amazonas, Rio, São Paulo, Pará, Roraima, Sergipe e, agora, Bahia, que registrou seus primeiros casos da nova cepa

A variante P.1 do novo coronavírus, que foi identificada primeiramente em Manaus, continua a se disseminar pelo país. Ao menos mais 18 pacientes com essa cepa do Sars-Cov-2 foram detectados fora da capital amazonense no país. Dez deles estiveram na Bahia e oito em Belém. O anúncio foi feito nesta sexta-feira (5).

Com a identificação dos dez pacientes da Bahia, a nova cepa já foi detectada ou circula oficialmente em, ao menos, sete estados brasileiros. No Amazonas, a variante teria sido responsável pelo rápido aumento de casos, inclusive mais graves, visto que ela também provoca quadros agravados de Covid-19. São Paulo, Rio, Sergipe, Pará e Roraima são os outros cinco estados onde a variante está circulando oficialmente.

Em Teresina, um dos pacientes transferidos de Manaus devido ao caos na saúde pública naquela cidade teve a variante detectada na última terça-feira (2). Mas, segundo a Secretaria de Saúde do Piauí, ele já não estava mais transmitindo o vírus.

Na Bahia, o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen-BA) identificou nesta sexta-feira (5), a circulação da variante P.1. De 32 amostras sequenciadas geneticamente, dez apresentaram a cepa. Segundo o Lacen, esses são os primeiros registros oficiais de que a mutação teria chegado ao estado.

O secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse que “a investigação preliminar da vigilância epidemiológica aponta a maioria dos pacientes estavam de férias e passaram pelos municípios de Salvador, Irecê e João Dourado”. Todos os pacientes seriam moradores da região amazônica. Eles têm idades entre 7 e 66 anos. São sete pessoas do sexo masculino e três do feminino.

Diante da notícia, o governador da Bahia, Rui Costa (PT), reforçou o pedido de cuidado à população, com uso de máscaras sempre. “Essa última [variante] descoberta no Amazonas é mais contagiosa e mais letal em pacientes mais jovens. Todo cuidado é pouco”, afirmou.

Belém

O prefeito de Belém,  Edmilson Rodrigues (PSOL), informou em suas redes sociais nesta sexta-feira (5) sobre os casos de pacientes com a variante identificados na capital paraense. Ele disse que a equipe da Prefeitura de Belém, em conjunto com pesquisadores da UFPA, confirmou oito pacientes com a variante P.1 na cidade. Cinco deles eram vindos de Manaus e 3 de Belém, mesmo.

A conclusão foi feita a partir da genotipagem do vírus presente nas amostras coletadas nesses pacientes.

Edmilson fez um apelo para que a população de Belém siga “com os protocolos através do uso de máscaras, higienização das mãos e distanciamento”. “É pela vida e pela saúde de todos e todas”, escreveu o prefeito.

Avatar de Fabíola Salani

Fabíola Salani

Graduada em Jornalismo pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou por mais de 20 anos na Folha de S. Paulo e no Metro Jornal, cobrindo cidades, economia, mobilidade, meio ambiente e política.