Em alusão a Brasil e EUA, OMS pede que países “levem a sério a luta contra o coronavírus”

Em entrevista, o secretário-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, não citou casos específicos, mas afirmou que “muitos países estão indo na direção errada”, ao se referir aos que mostram piores resultados

Em entrevista realizada nesta terça-feira (14), o secretário-geral da OMS (Organização Mundial da Saúde), Tedros Adhanom Ghebreyesus, disse que o último relatório sobre a pandemia do novo coronavírus mostrou um crescimento no número de contágios nas últimas semanas.

Além disso, Ghebreyesus afirmou que a situação pode piorar “se os países não levarem a séria a luta contra a doença, por isso peço que o façam”.

O secretário-geral não citou casos específicos, mas afirmou que “muitos países estão indo na direção errada”, ao se referir aos que mostram piores resultados no combate à pandemia, e o Brasil claramente é um deles.

Atualmente, o Brasil é o segundo do mundo com maior registro de contágios (1,9 milhão) e mortes (75 mil), ficando atrás apenas dos Estados Unidos (que tem 3,4 milhões de infectados e 137 mil óbitos).

Os governos de ambos os países, liderados respectivamente por Jair Bolsonaro e Donald Trump, vêm sofrendo fortes críticas internas e externas por suas erráticas reações diante da pandemia. Entre outras coisas, pelas posturas de ambos os presidentes, que se caracterizam por desafiar as recomendações da comunidade científica, criticando as medidas de isolamento e apostando em curas milagrosas.

Além disso, o governo de Trump também iniciou uma campanha contra a OMS, chegando a fazer com que seu país se desligasse da organização – medida que também já foi cogitada por Bolsonaro.

Avatar de Victor Farinelli

Victor Farinelli

Jornalista formado pela Universidade Católica de Santos, há 15 anos é correspondente na Argentina (2004 e 2005) e no Chile (desde 2006).

Em 2021, escolha a Fórum.

Todos os dias Fórum publica de 80 a 100 matérias desde às 6h da manhã até à meia-noite. São 18h de textos inéditos feitos pela equipe de 10 jornalistas da redação e também por mais de três dezenas de colaboradores eventuais.

E ainda temos 3 programas diários no YouTube. O Fórum Café, com Cris Coghi e Plínio Teodoro, o Fórum Onze e Meia, com Dri Delorenzo e este editor, e o Jornal da Fórum, com Cynara Menezes. Além de vários outros programas semanais, como o Fórum Sindical, apresentado pela Maria Frô.

Tudo envolve custos. E é uma luta constante manter este projeto com a seriedade e a qualidade que nos propomos.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar neste ano, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

É fácil. Clique em apoiar e escolha a melhor forma de escolher a Fórum em 2021.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR