O que o brasileiro pensa?
30 de abril de 2020, 20h14

Em março, Bolsonaro “participou” por vídeo de carreata da morte em Manaus

Atualmente, cidade vive situação dramática em meio ao colapso do sistema funerário e de saúde por conta da pandemia do coronavírus

Reprodução/Instagram

O presidente Jair Bolsonaro foi um dos incentivadores das chamadas carreatas da morte – os protestos contra a quarentena – em Manaus. No dia 27 de março, ele “participou” virtualmente de uma dessas carreatas na capital amazonense, que hoje vive situação dramática com colapso no sistema funerário e de saúde.

Durante a carreata, um dos organizadores, o superintendente da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus) e coronel da reserva do Exército, Alfredo Menezes, que é amigo de Bolsonaro, saiu do carro e mostrou o celular com o presidente em uma chamada de vídeo. O intuito era mostrar a carreata para Bolsonaro e repassar uma mensagem do capitão da reserva aos manifestantes.

De acordo com o próprio Menezes, Bolsonaro disse na vídeo-chamada: ” É isso, aí. Vamos trabalhar!”. A frase, então, começou a ser repetida pelos manifestantes.

Sem espaço suficiente para todos os corpos, a cidade de Manaus vê hoje, um mês após o incentivo de Bolsonaro ao fim da quarentena, um cenário de guerra: cemitérios estão enterrando as pessoas em valas coletivas.

Atualmente, o estado do Amazonas tem 5.254 casos confirmados de Covid-19 e 425 óbitos causados pela doença, a maior parte em Manaus.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum