Estado de São Paulo bate recorde de pacientes em UTIs desde início da pandemia

Há, até o momento, 6.410 pessoas hospitalizadas em Unidades de Terapia Intensiva, além dos 7.196 em enfermarias

O estado de São Paulo bateu, nesta segunda-feira (22), o recorde de maior número de pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), específicas para Covid-19, desde o início da pandemia. Há, até o momento, 6.410 pessoas hospitalizadas em UTIs, além dos 7.196 em enfermarias.

Até esta segunda, o número mais alto de ocupação de leitos de UTI tinha sido 6.257, atingido em julho de 2020, quando o estado havia atingido o pico da doença.

O índice de ocupação de leitos de UTI está hoje em 67,9% no estado. “Ultrapassamos o numerário da história da pandemia no nosso país, fazendo com que a atenção precise ser ainda maior”, afirmou Jean Gorinchteyn, secretário estadual da Saúde.

Em se tratando da média móvel diária de novas internações, para a qual é somado o número de infectados por Covid registrados na semana e dividido pelo número de dias da semana, houve aumento de 5,5% na semana passada, em relação à semana anterior, com média de 1.538 novas internações por dia.

Permanência maior

“O número de pacientes internados tem se mantido alto, bem mais alto do que tínhamos no início da pandemia. E hoje chegamos a 6.410 pacientes internados e nossa média máxima tinha sido 6.257. Isso pode significar que mesmo que não tenha ocorrido aumento tão significativo de novos casos na UTI, a permanência desses pacientes na UTI tem sido maior. Por isso que nós temos número de pacientes internados bem acima daquela expectativa quando analisamos o dado de novas internações. Isso pode significar gravidade, que os pacientes estão internando em condição mais grave e que exige tempo maior de utilização dos equipamentos de UTI”, explicou João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo.

Com informações da Agência Brasil

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.

Em 2021, escolha a Fórum.

Fazer jornalismo comprometido com os direitos humanos e uma perspectiva de justiça social exige apoio dos leitores. Porque se depender do mercado e da publicidade oficial de governos liberais esses projetos serão eliminados. Eles têm lado e sabem muito bem quem devem apoiar.

Por isso, neste momento que você está renovando suas escolhas e está pensando em qual site apoiar, que tal escolher a Fórum?

Se fizer isso, além de garantir tranquilidade para o nosso trabalho, você terá descontos de no mínimo 50% nos cursos que já temos em nossa plataforma do Fórum Educação.

Renato Rovai
Editor da Revista Fórum

APOIAR