Mandetta alerta sobre possibilidade de novo colapso por falta de CTIs pediátricos

“Se acontecer uma infantilização no perfil dos pacientes com Covid-19, como capítulo final da pandemia, ou seja, com a predominância de casos em crianças e adolescentes, haverá um colapso”, destacou ex-ministro

O ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou em depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito da Covid-19 (CPI do Genocídio), nesta terça-feira (4), que o Brasil corre risco de sofrer um novo colapso, caso o perfil da maioria dos pacientes seja alterado.

Questionado se houve falta de planejamento e se não foi colocado em prática um protocolo unificado nacional de combate ao coronavírus, Mandetta fez um alerta.

“Se acontecer uma infantilização no perfil dos pacientes com Covid-19, como capítulo final da pandemia, ou seja, com a predominância de casos em crianças e adolescentes, haverá um colapso”, destacou.

O ex-ministro de Jair Bolsonaro justificou a projeção em função da falta de Centros de Terapia Intensiva (CTIs) pediátricos, o que tornaria impossível atender à demanda.

Mandetta também apontou problemas estruturais na Saúde do país como causas responsáveis pela pandemia do coronavírus.

Deficiência

Apesar de enaltecer o papel dos trabalhadores do setor durante toda a pandemia, ele citou, como exemplo, a deficiência na formação de determinados profissionais.

“Há problemas na educação. O enfermeiro pode fazer um curso por correspondência, ao valor de R$ 39,90. O MEC autoriza”, disse.

Avatar de Lucas Vasques

Lucas Vasques

Jornalista e redator da Revista Fórum.