Fórum Educação
21 de Maio de 2020, 21h29

Pesquisa de cursinho popular em SP revela que 67% dos alunos sentem o aprendizado prejudicado pelo ensino a distância

Curso Mafalda, da Zona Leste da capital paulista, realizou pesquisa entre os seus alunos para entender os impactos do isolamento social no seu aprendizado

Foto: Reprodução / Facebook

Uma pesquisa realizada pelo Cursinho Popular Mafalda, da Zona Leste de São Paulo (SP), evidenciou as dificuldades trazidas pelo ensino à distância para estudantes de baixa renda no período da pandemia. Segundo a instituição, 67% dos alunos do cursinho sentem que aprendem menos com o ensino online, em comparação ao presencial.

O Curso Mafalda é um curso de pré-vestibular da ONG Meraki, fundado em 2011, e atua hoje na Zona Leste de São Paulo, com cerca de 300 estudantes de baixa renda. O Grupo de Trabalho sobre os efeitos do Isolamento Social no Curso Mafalda (GTIS), criado em abril de 2020, realizou uma pesquisa com os alunos da instituição para entender a relação dos alunos com o material de Ensino à Distância (EAD) disponibilizado pelo curso e a realidade da pandemia.

A pesquisa foi dividida em três partes, abordando a relação dos estudantes com o ensino a distância, a situação socioeconômica em meio à pandemia e as percepções dos estudantes acerca de seu bem-estar emocional e saúde mental.

Segundo a pesquisa, apenas 18% dos alunos do curso já tinham experiência anterior com cursos ministrados pela internet ou televisão, e 67% dos estudantes considera que o aprendizado é prejudicado pela distância, apesar de avaliarem bem o material fornecido pelo Curso Mafalda.

As maiores dificuldades dos alunos para acompanhar o curso estão ligadas à manutenção de uma rotina e um espaço propício aos estudos em casa: 74% afirmaram que têm problemas com organização, e 51% disseram ter dificultar para achar espaço e tempo para estudar.

Além disso, o distanciamento e a dependência da tecnologia também foram avaliados como pontos negativos pelos estudantes. 96% consideram a distância entre estudantes e professores um problema, e 75% disseram que depender da tecnologia ruim para realizar as atividades. Diante dessa situação, 83% dos alunos defenderam o adiamento do ENEM em 2020.

Sobre a situação socioeconômica em meio à pandemia, 74% dos estudantes afirmaram que a renda familiar sofreu alterações, maiores ou menores, nesse período. O bem-estar emocional também foi observado como uma questão nesse momento: somente 14% dos estudantes disseram estar estáveis emocionalmente. Apesar disso, apenas 4% estão em acompanhamento de saúde mental.

O estudo realizado pelo Curso Mafalda com seus alunos evidencia a realidade dos estudantes de baixa renda no período da pandemia e as dificuldades trazidas pelo Ensino à Distância. Diante dessa situação, o curso afirmou que tomará medidas para otimizar o aprendizado dos estudantes nesse momento, como a criação de uma campanha de arrecadação de equipamentos, o investimento no Plantão de Saúde Mental do NAP (Núcleo de Apoio Psicológico) e a disponibilização de orientações sobre organização de estudos.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum