O que o brasileiro pensa?
15 de junho de 2020, 07h57

Reabertura do comércio em SP pode aumentar mortes em 71%, alertam pesquisadores

Grupo ligado à USP e FGV considera "prematura" a flexibilização anunciada por Doria. Mortes podem chegar a quase 25 mil no começo de julho

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Projeções realizadas por um grupo de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV) estima que o estado de São Paulo poderá ter um aumento de 71% no número de mortes por conta das medidas de flexibilização do isolamento social.

Segundo cálculos do grupo, o relaxamento da quarentena e a reabertura do comércio poderá causar mais 10.300 mortes além das 5.500 previstas até a primeira semana de julho.

Neste cenário, o total de mortes no estado seria 24.900, de acordo com os pesquisadores. Trata-se, portanto, de uma diferença de 71% sobre os 14.600 óbitos previstos sem a reabertura.

O governador do estado, João Doria (PSDB), anunciou seu plano para saída da quarentena já no final de maio, permitindo a reabertura gradual de lojas e shoppings. De acordo com o tucano, as medidas de distanciamento adotadas no começo da pandemia já haviam contido o avanço da doença, o que permitiria a retomada de atividades.

Para os pesquisadores, no entanto, a decisão foi prematura. “É muito arriscado flexibilizar a quarentena com tantas incertezas”, diz a cientista política Lorena Barberia, professora da USP e coordenadora do grupo, em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

São Paulo já tem 178.202 mil casos confirmados da doença, de acordo com o Ministério da Saúde. Ao todo, 10.694 pessoas morreram.


Quantas matérias por dia você lê da Fórum?

Você já pensou nisso? Em quantas vezes por dia você lê conteúdos esclarecedores, sérios, comprometidos com os interesses do povo e a soberania do Brasil e que têm a assinatura da Fórum? Pois então, que tal fazer parte do grupo que apoia este projeto? Que tal contribuir pra que ele fique cada vez maior. Bora lá. Apoie já.

Apoie a Fórum