Rússia envia à OMS pedido de registro emergencial da vacina Sputnik V

O imunizante contra a Covid-19 desenvolvido pelo Centro Gamaleya é requisitado em mais de 50 países

O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF) enviou nesta terça-feira (27) uma solicitação à Organização Mundial da Saúde (OMS) pedindo a aprovação do uso emergencial e a pré-qualificação da vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Centro de Epidemiologia e Microbiologia Nikolái Gamaleya em cooperação com o RDIF.

“Enviamos um pedido de registro acelerado e pré-qualificação da vacina à Organização Mundial da Saúde, o que permitirá que a Sputnik V seja incluída na lista de medicamentos que atendem aos principais padrões de qualidade, segurança e eficácia.”, disse o diretor do Fundo, Kirill Dmitriev, em comunicado.

O imunizante, que ainda está na terceira fase de testes, foi registrado no país no dia 11 de agosto e se tornou um dos primeiros do mundo a ter a pré-qualificação da OMS requisitada.

“Expressamos gratidão à OMS pela sua ativa cooperação e esperamos que o processo de pré-qualificação seja bem-sucedido em todas as etapas”, disse ainda Dmitriev.

A vacina está sendo requisitada em mais de 50 países. No Brasil, governos do Paraná e da Bahia já possuem acordos com os russos. A farmacêutica nacional União Química também fechou parceria para produzir doses do imunizante no país.

Com informações da Sputnik Brasil e do Estado de S. Paulo

Avatar de Lucas Rocha

Lucas Rocha

Jornalista da Sucursal do Rio de Janeiro da Fórum.