Rússia inicia distribuição gratuita do Avifavir, medicamento contra o coronavírus

Antiviral é considerado pelos próprios cientistas russos como um genérico do Favipiravir (Avigan, por seu nome comercial), desenvolvido no Japão, e teria aumentado a rapidez na recuperação dos pacientes, segundo estudos

Os primeiros lotes do antiviral Avifavir, medicamento aprovado pelo Ministério de Saúde da Rússia para tratamento específico contra a covid-19, já está sendo distribuído gratuitamente nos hospitais e clínicas desse país, através do sistema público.

Por enquanto, o remédio pode ser encontrado apenas nas grandes cidades, com maior número de casos, como Moscou, São Petersburgo, Cazã, Ekaterimburgo, entre outras. O diretor do RFPI (Fundo de Investimento Direto da Rússia, por sua sigla em idioma local), Kiril Dmitriev, assegurou que, dentro de uma semana, haverá lotes disponíveis em todas as cidades.

Dmitriev também afirmou que o país já produziu pelo menos 60 mil caixas, com 40 comprimidos de 200 miligramas cada uma, para serem usados apenas durante o mês de junho, e que, se necessário, a produção pode aumentar para até dois milhões de caixas por ano.

“Prevemos uma alta demanda por Avifavir na Rússia, e também recebemos pedidos de entregas de Avifavir de mais de dez países, os quais estamos avaliando”, afirmou o diretor do fundo russo.

O Avifavir, segundo os próprios cientistas que o desenvolveram, é praticamente um genérico do Favipiravir (ou Avigan, nome comercial do produto), um antiviral criado pela empresa japonesa Fujifilm-Toyama.

Segundo estudos realizados na Rússia, o medicamento é capaz de curar uma pessoa com covid-19 de forma mais rápida, em comparação com outros tratamentos: segundo o Ministério da Saúde da Rússia 65% dos voluntários que o tomaram foram curados da infecção em apenas 4 dias, e 90% se recuperaram antes do décimo dia de tratamento.

Avatar de Redação

Redação

Direto da Redação da Revista Fórum.

Você pode estar junto nesta luta

Fórum é um dos meios de comunicação mais importantes da história da mídia alternativa brasileira e latino-americana. Fazemos jornalismo há 20 anos com compromisso social. Nascemos no Fórum Social Mundial de 2001. Somos parte da resistência contra o neoliberalismo. Você pode fazer parte desta história apoiando nosso jornalismo.

APOIAR