Fórumcast, o podcast da Fórum
08 de maio de 2019, 15h39

“Hijos de La Revolucion” abre mostra de cinema em Santos, litoral de São Paulo

As produções selecionadas tratam de assuntos sobre a escala humana e a escala das cidades, refletindo sobre como elas dialogam com o agora e com o futuro criativo

Foto: Divulgação

O filme “Hijos de La Revolucion”, de Luciana Sérvulo (Brasil, Cuba, 2019), abre a Mostra de Cinema – Zopp Criativa, na próxima quinta (9), às 19h, no espaço chamado Estação da Cidadania, em Santos, litoral de São Paulo. A diretora do filme estará no local para um bate-papo após o filme. A entrada é gratuita.

A programação da mostra segue na Unisantos, com outros filmes que também trazem à tona o debate sobre o agora e o futuro que queremos.

Mostra de Cinema – Zopp Criativa

Sob a curadoria do jornalista e cineasta Eduardo Ricci, a Mostra de Cinema – Zopp Criativa selecionou filmes que buscam trazer uma visão criativa de futuro e tratam de questões do agora que permeiam o sempre. Haverá ainda bate-papo com alguns produtores e diretores após as exibições.

Para o curador, “se fazer presente” é fundamental “para que exista o futuro”. E a partir desta máxima buscou-se produções, de curtas e longa metragens, sobre assuntos que são importantes e gritantes nesse instante. “Isso que acontece agora faz com que a gente reflita sobre o que queremos para o futuro. A mostra trará essa discussão sobre o agora e sobre futuros possíveis. ”, pontua Ricci.

As produções selecionadas tratam de assuntos sobre a escala humana e a escala das cidades, refletindo sobre como elas dialogam com o agora e com o futuro criativo. Dentre as produções destaques para temas como a questão indígena, o crescimento desordenado das cidades, as relações do homem com o tempo, o olhar sobre o bem viver e o bem comum. Na programação estão ainda animações, documentários e exibição de curtas em 360°.

“Hijos de La Revolucion”

O fio da narrativa se dá a partir de depoimentos de pais e filhos que viveram realidades distintas na ilha. O longa-metragem escolhe o viés cultural para permear discussões profundas, como a proteção da arte cubana, a dificuldade dos mais jovens em serem acolhidos pelo mercado, a possibilidade de conhecer novos países e a diferença de visão de jovens que não possuem nenhum tipo de elo com uma revolução da qual só ouviram falar.

De acordo com Luciana, o documentário “vai em busca do futuro em todos os tempos. Nele faço uma viagem de reconhecimento, um zoom in e um zoom out de Cuba através dos olhos de seus artistas, revelando o poder da arte no resgate das raízes e da expressão mais potente da alma de um povo”, disse.

A cineasta acrescenta ainda que “em tempos obscuros, importante quebrar barreiras, falar de arte e cultura, trazer algum oxigênio, ampliar horizontes”, encerra.

Sobre a ilha e seu povo, o renomado fotógrafo Júlio Larramendi acrescenta: “Não importa o que pensem e falem de nós, não importa o que façam conosco, nós temos uma forma de sobreviver que é através da nossa cultura e da arte. Enquanto mantermos nossa cultura, nós manteremos a força de um povo”.

Programação Completa – Mostra De Cinema Zopp Criativa

09/05 – Quinta – 19h – Estação da Cidadania

– “Rio de Lama”, de Tadeu Jungle (Brasil, 2016) 9′ (em VR)

– “Nois da Rua”, de Dino Meneses (Brasil, 2016) 10’

– “Plantae”, de Guilherme Gehr (Brasil, 2017) 10′

– “Hijos de La Revolucion”, de Luciana Sérvulo (Brasil, Cuba, 2019) 1h20′

10/05 – Sexta – 19h – Unisantos

– “Rio de Lama”, de Tadeu Jungle (Brasil, 2016) 9′ (em VR)

– “Universo Paralelo”, de Rubens Passaro (Brasil, 2017) 12′

– “Uma História de Amor e Fúria”, Luiz Bolognesi (Brasil, 2015)

   1h15′

11/05 – Sábado – 14h30 – Unisantos

– “Rio de Lama”, de Tadeu Jungle (Brasil, 2016) 9′ (em VR)

– “Palíndromo”, de Phillipe Barcinski (Brasil, 2001) 11′

– “Vida em Movimento”, de Eduardo Rajabally (Brasil, 2019)

   1h15′

Mais informações sobre a mostra: https://www.facebook.com/events/401836827275453/

 


Você pode fazer o jornalismo da Fórum ser cada vez melhor

A Fórum nunca foi tão lida como atualmente. Ao mesmo tempo nunca publicou tanto conteúdo original e trabalhou com tantos colaboradores e colunistas. Ou seja, nossos recordes mensais de audiência são frutos de um enorme esforço para fazer um jornalismo posicionado a favor dos direitos, da democracia e dos movimentos sociais, mas que não seja panfletário e de baixa qualidade. Prezamos nossa credibilidade. Mesmo com todo esse sucesso não estamos satisfeitos.

Queremos melhorar nossa qualidade editorial e alcançar cada vez mais gente. Para isso precisamos de um número maior de sócios, que é a forma que encontramos para bancar parte do nosso projeto. Sócios já recebem uma newsletter exclusiva todas as manhãs e em julho terão uma área exclusiva.

Fique sócio e faça parte desta caminhada para que ela se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie a Fórum